Planetários Itinerantes 22 novembro de 2018

A Resiestrela, com o apoio do POSEUR, encontra-se a dinamizar 77 ações de sensibilização integradas no Programa Ecovalor, nas Escolas Sede dos Municípios de Municípios de Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Meda Pinhel e Trancoso.

 

As Ações de Sensibilização, têm como objetivo educar, sensibilizar e promover, em toda a comunidade escolar (alunos, professores, auxiliares e famílias), uma maior informação sobre as vantagens de adotar comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos, e, através do contacto direto, motivar a uma alteração de comportamentos mais rápida que permita melhorar o desempenho ambiental das regiões.

 

Para tal a Resiestrela, com o apoio dos municípios acima mencionados, abordou a comunidade escolar, sobre as temáticas de Redução, Reutilização e Reciclagem através de planetários itinerantes e 3 filmes projetados em 360º que proporcionam uma dinâmica e cumplicidade entre o monitor, os alunos e participantes, pois com esta informação é-lhes permitido refletir e debater sobre o porquê de reduzir, reutilizar e reciclar, bem como as vantagens de adotarem comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos.

 

As ações de sensibilização a concretizar são integradas no Programa Ecovalor, no âmbito de uma candidatura conjunta de 8 Concessionárias de serviço público de gestão de resíduos ao POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

 

Planetários Itinerantes 22 novembro de 2018

A Resiestrela, com o apoio do POSEUR, encontra-se a dinamizar 77 ações de sensibilização integradas no Programa Ecovalor, nas Escolas Sede dos Municípios de Municípios de Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Meda Pinhel e Trancoso.

 

As Ações de Sensibilização, têm como objetivo educar, sensibilizar e promover, em toda a comunidade escolar (alunos, professores, auxiliares e famílias), uma maior informação sobre as vantagens de adotar comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos, e, através do contacto direto, motivar a uma alteração de comportamentos mais rápida que permita melhorar o desempenho ambiental das regiões.

 

Para tal a Resiestrela, com o apoio dos municípios acima mencionados, abordou a comunidade escolar, sobre as temáticas de Redução, Reutilização e Reciclagem através de planetários itinerantes e 3 filmes projetados em 360º que proporcionam uma dinâmica e cumplicidade entre o monitor, os alunos e participantes, pois com esta informação é-lhes permitido refletir e debater sobre o porquê de reduzir, reutilizar e reciclar, bem como as vantagens de adotarem comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos.

 

As ações de sensibilização a concretizar são integradas no Programa Ecovalor, no âmbito de uma candidatura conjunta de 8 Concessionárias de serviço público de gestão de resíduos ao POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

 

ECOVALOR na Resiestrela 9 outubro de 2018

A Resiestrela encontra-se a implementar o Programa ECOVALOR,  em todas as sedes de Agrupamentos escolares dos Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

Esta iniciativa, que vai ser dinamizado no decorrer do ano letivo 2018-2019, surge da importância que a Resiestrela reconhece na correta educação ambiental da comunidade em geral e da escola em particular com vista à formação de consciências mais preocupadas com a saúde da casa comum, procurando reduzir a quantidade dos resíduos geradas e contribuir para a correta separação multimaterial das embalagens, aumentado deste modo e em particular as quantidades de plástico, metal, pacotes de bebida, papel e cartão encaminhados para reciclagem.

 

As Ações que se pretendem dinamizar, são apoiadas pelo Fundo de Coesão da União Europeia, através do POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, e têm como objetivo, educar, sensibilizar e promover, em toda a comunidade escolar (alunos, professores, auxiliares e ação educativa e famílias), uma maior informação sobre as vantagens de adotar comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos, e, através do contacto direto, motivar para uma alteração de comportamentos que permita melhorar o desempenho ambiental das municípios.

Para além das ações acima mencionadas, o programa Ecovalor terá uma dinâmica de concurso entre os estabelecimentos de ensino participantes. Por cada saco de embalagens de plástico, metal e pacotes de bebidas entregue, a escola receberá 0,50€, e as melhores escolas de cada município serão recompensadas em maior valor.

As ações de sensibilização a concretizar, estão integradas no âmbito de uma candidatura conjunta de 11 Concessionárias do Grupo EGF, financiada em 85% pelo POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), que engloba o montante total de investimento de 1.395.705€.

 

Saiba mais através do link:  http://resiestrelapt.azurewebsites.net/pt/sustentabilidade/educa%C3%A7%C3%A3o-ambiental/ 

 

 

 

 

Experiência única em Lisboa 19 setembro de 2018

É já no próximo dia 26 de setembro, pelas 9h30 , em Lisboa, que a EGF e o Centro de Comunicação dos Oceanos vão apresentar a palestra Plásticos e Ambiente Marinho, que se realiza no Centro de Triagem da Valorsul no Lumiar.

 Trata-se de um evento único e exclusivo, que conta com a participação de quatro grandes especialistas nesta temática e que terá lugar num ambiente concebido com recurso a toneladas de embalagens plásticas usadas. O evento será concretizado num anfiteatro especialmente concebido com fardos de plástico recolhidos seletivamente na zona de Lisboa e será transmitido livestream em www.ccoceanos.pt

 

Incentivo a reciclagem 23 AGOSTO 2018

A EGF, através das suas Concessionárias, está a investir cerca de 2,6 milhões de euros num programa nacional de inovação social que atribui benefícios económicos a quem separa as embalagens usadas. Este programa é um dos maiores investimentos nacionais dedicados à educação e sensibilização ambiental.

 

Mudou o paradigma e as ações de educação ambiental vão passar a premiar o bom comportamento ambiental, numa iniciativa inédita e inovadora e que, de Norte a Sul do país, vai premiar os cidadãos e demonstrar os benefícios económicos, ambientais e sociais de reciclar as embalagens usadas.

 

Para fomentar as boas práticas ambientais, com especial enfoque na reciclagem de resíduos, o programa vai assentar na organização de várias iniciativas junto da população, do comércio e dos estabelecimentos de ensino, destacando-se as seguintes:

 

ECOEVENTOS | Esta iniciativa vem apoiar, certificar e reconhecer as boas práticas ambientais implementadas nos festivais, festas, corridas, romarias e eventos desportivos que se realizam por todo o país. O objetivo é garantir que os organizadores assegurem a adequada gestão de resíduos produzidos nos recintos dos eventos, desde a sua prevenção, reutilização e reciclagem e sensibilizar os participantes a colaborar neste movimento coletivo. Para ajudar nesta missão, cada concessionária assegura a recolha seletiva das embalagens, os contentores/recipientes adequados a cada local, ações de sensibilização e incentivos em função da quantidade entregue. EcoEventos de todas as dimensões - como os realizados no Rock in Rio, Marés Vivas, Expofacic, Boom Festival, Sol da Caparica ou as Festas Gualterianas de Guimarães, são alguns dos casos de sucesso.

 

 

COMÉRCIO A RECICLAR | Em todas as concessionárias, a EGF está a realizar uma ação de sensibilização que vai envolver mais de 26.000 estabelecimentos comerciais, com o objetivo de informar sobre as vantagens de reciclar as embalagens usadas, como funciona o seu sistema de recolha seletiva e ajudar a encontrar soluções sempre que existam impedimentos à sua participação. Para incentivar esta iniciativa, será entregue um kit pedagógico com o código da reciclagem. Lisboa foi o concelho que iniciou esta atividade, que se vai estender aos 174 municípios das áreas de intervenção das 11 empresas participadas pela EGF.

 

 

ECOVALOR | Iniciativa dedicada à promoção da educação ambiental em estabelecimentos de ensino, através do qual a EGF pretende distinguir com um prémio monetário os bons comportamentos ambientais. Por cada saco de embalagens de plástico, metal e pacotes de bebida entregue, a escola receberá 0,50€, e as melhores escolas de cada município serão recompensadas em maior valor. Esta iniciativa de âmbito nacional vai iniciar já neste ano letivo, contemplando todo o apoio logístico (suportes para sacos, sacos e recolha seletiva) e mais de 5.000 ações de sensibilização a realizar por monitores de ação ambiental.

Ainda neste âmbito, o programa da EGF contempla uma digressão com planetários itinerantes de educação ambiental “A nossa Casa é um Planeta”, onde se pode assistir a filmes 360º dedicados às temáticas da prevenção, reutilização e reciclagem.

 

 

RECYCLE BINGO | Com recurso às novas tecnologias, a EGF lançou ainda a APP Recycle Bingo, uma aplicação móvel, disponível na AppStore e no GooglePlay, que premeia o bom comportamento do cidadão em função do número de vezes que este vai entregar embalagens no seu ecoponto habitual. Esta aplicação inovadora consegue saber através da geolocalização do nosso Smartphone, que nos encontramos perto do ecoponto. Ao se fazer check-in, são desbloqueados EcoGifts, com os quais se preenchem os cartões BinGo. Cada vez que se completa um cartão são oferecidas EcoMoedas – que podem ser trocadas por prémios, como bilhetes de cinema, vales de desconto, e muito mais. Além desta missão principal, a aplicação vai lançando missões especiais surpresa com o intuito de melhorar os conhecimentos dos portugueses sobre a reciclagem, manter o envolvimento com o Recycle BinGo e, claro, recompensar os mais amigos do planeta.

 

 

 

As ações das Concessionárias da EGF são desenvolvidas em parceria com os municípios e contam com o apoio do POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, numa aposta em iniciativas que vão levar os Portugueses a ter um benefício específico pela sua participação.

 

 

Sobre a EGF

A EGF é uma empresa europeia de referência no setor ambiental e líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal. Integrada no Grupo MOTA-ENGIL/URBASER, é responsável por assegurar o tratamento e valorização de resíduos, da forma ambientalmente mais correta e economicamente sustentável, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do ambiente.

A gestão dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos é feita através de 11 empresas concessionárias (Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor, Valorsul), constituídas em parceria com os municípios servidos, que processam anualmente cerca de 3,2 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU), servindo uma população de 6,3 milhões de pessoas distribuídas por 174 municípios, numa área equivalente a 60% do território em Portugal.

Para mais informações: Ana Loureiro | 968601711 | ana.loureiro@egf.pt

Reciclar Vale Mais 03 Agosto 2018

Reciclar Vale Mais 

A EGF vai disponibilizar uma rede nacional de “ecopontos especiais” com benefícios económicos para os Portugueses que separam as suas embalagens usadas. A campanha Reciclar Vale Mais vai decorrer de norte a sul do país, em 15 lojas do Pingo Doce. Ao entregar as embalagens usadas no Ecoponto, em sacos de 30 ou de 50 litros, a EGF oferece 0,10€ ou 0,15€ em cartão Poupa Mais, para utilização imediata.

Esta iniciativa pioneira em Portugal decorre no âmbito do programa nacional de inovação social da EGF, em que sete das suas concessionárias (Amarsul, Ersuc, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho) estão a desenvolver esta ação com o cofinanciamento do POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

A campanha Reciclar Vale Mais pretende sensibilizar a população para a separação de resíduos e, em simultâneo, alertar para o benefício imediato de colocar as embalagens usadas no ecoponto, demonstrando que a reciclagem tem valor ao devolver ao cidadão uma parte para poder descontar nas suas compras em lojas Pingo Doce. Desta forma, também se procura garantir que as metas nacionais são alcançadas e que as embalagens usadas são entregues nas empresas responsáveis pela sua gestão e tratamento.

Esta campanha piloto vai estar presente em 15 lojas do Pingo Doce ao longo do país, que apoiou esta iniciativa cedendo espaço nos parques de estacionamento dos seus estabelecimentos. Durante dois meses será oferecido dinheiro em cartão Poupa Mais em troca de embalagens usadas entregues num destes pontos de recolha. A campanha está disponível nas lojas de Arcos de Valdevez, Viana do Castelo (Portuzelo), Quinta do Conde, Barreiro e Alcochete, Porto de Mós, Batalha, Águeda, Aveiro, Vila Nova de Gaia (Coimbrões), Santa Maria da Feira, Fafe, Vizela, Monção (Gandra) e Vila Nova de Cerveira (Lugar de Faias).

COMÉRCIO A RECICLAR 31 de julho 2018

 

A Resiestrela inicia no dia 02 de Agosto uma campanha de sensibilização ambiental, denominada “Comércio a reciclar”, dirigida ao pequeno comércio e serviços, que prevê visitar mais de mil estabelecimentos, para apresentar o Serviço de recolha Porta a Porta de materiais recicláveis, sensibilizando-os para a correta separação dos resíduos valorizáveis.

 Estas ações de sensibilização têm como objetivo reforçar a informação sobre os benefícios de adotar comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos.

O apoio do Fundo de Coesão da União Europeia, através do POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, vai permitir que, no âmbito da campanha “Comércio a reciclar”, a Resiestrela vai conseguir abranger um publico-alvo produtor de resíduos e, consequentemente, recolher uma maior quantidade de resíduos recicláveis, contribuindo assim para o alcance das metas estabelecidas pelo PERSU 2020.

 

Resiestrela renova Certificação 16 julho 2018

A renovação da certificação do Sistema Integrado de Gestão – Qualidade, Ambiente e Segurança, foi obtida após a entidade certificadora TÜV Rheinland Portugal ter realizado a necessária auditoria anual.

Esta renovação vem assim reconhecer a orientação da Resiestrela para a melhoria contínua do seu desempenho e as boas práticas implementadas na gestão quotidiana dos seus processos.

A Certificação envolve todos os processos e atividades da Resiestrela (gestão, valorização e tratamento de resíduos sólidos, recolha e processamento de materiais recicláveis, produção de energia eléctrica, procedimentos administrativos e financeiros, entre outros) e abrange as instalações do Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira (situado no Fundão), e as Estações de Transferência e Ecocentros situados nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

A prossecução deste Sistema Integrado de Gestão visa, de um modo geral, estabelecer objectivos e metas com vista à melhoria contínua do desempenho da empresa, bem como o cumprimento integral de todos os requisitos legais inerentes à atividade da Resiestrela.

Na componente de Segurança e Higiene no Trabalho, a Certificação visa a prevenção de incidentes de trabalho, doenças profissionais e danos para a saúde de todos os trabalhadores da Resiestrela, S. A..

No que respeita ao Ambiente, a Certificação torna-se uma ferramenta indispensável para a prevenção da poluição e minimização de impactes ambientais, através da utilização das Melhores Técnicas Disponíveis e das melhores práticas utilizadas no sector da gestão de resíduos sólidos.

Ciente do desafio que constitui assegurar uma prestação de serviços de qualidade, com respeito pelos fundamentos éticos de ordem social, económica e ambiental, e merecedora do reconhecimento dos seus clientes, acionistas, colaboradores, fornecedores e das populações que serve, a Resiestrela S.A. pretende ser uma referência empresarial na Cova da Beira e na Beira Interior Norte, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a melhoria das condições económicas e de qualidade de vida da região.

EcoEventos sustentáveis por todo o País 06 Julho 2018

 

A EGF e as 11 Concessionárias, com o apoio do POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos), estão a promover e a apoiar eventos sustentáveis junto dos municípios e das organizações de Norte a Sul do país. Festivais de Verão, eventos desportivos, festas e romarias são o primeiro alvo desta campanha que pretende alargar hábitos ambientais adequados em todo o lado.

 

Começou uma nova onda de inovação social. As empresas ALGAR, AMARSUL, ERSUC, RESIESTRELA, RESINORTE, RESULIMA, SULDOURO, VALNOR, VALORLIS, VALORSUL e VALORMINHO estão em força e vão intensificar esta energia até ao final do ano, em cada uma das suas áreas de intervenção, com a realização de iniciativas concretas que transformam os eventos deste ano em bons exemplos ambientais.

 

O objetivo é garantir que os organizadores assegurem a adequada gestão de resíduos produzidos nos recintos dos eventos, desde a sua prevenção, reutilização e reciclagem e sensibilizar os participantes a colaborar neste movimento coletivo. Para ajudar nesta missão, cada concessionária assegura a recolha seletiva das embalagens, os contentores/recipientes adequados a cada local, ações de sensibilização e incentivos em função da quantidade entregue.

 

O que é um EcoEvento

Um EcoEvento é uma iniciativa pontual, certificada por cada concessionária da EGF, que se realiza num espaço pré-definido, que tem uma duração limitada e que é um exemplo de adoção de medidas ambientais adequadas que promovem os conceitos da sustentabilidade. Os EcoEventos são apoiados com um serviço adequado de recolha seletiva adaptado à sua dimensão, sensibilização local e benefícios económicos associados à quantidade de embalagens separada corretamente.

Esta iniciativa faz parte de uma estratégia de comunicação ambiental em fase de implementação em todas as concessionárias da EGF, que alia a inovação social e o foco nos resultados, numa metodologia que obteve financiamento por parte do POSEUR. Muito em breve serão iniciados projetos de dimensão equivalente junto do comércio e serviços e dos estabelecimentos de ensino, e que na prática pretende levar a que o cidadão recicle tudo, sempre e em todo o lado.

 

Como organizar um EcoEvento

 Em 2018 já são muitos e variados os bons exemplos de EcoEventos: Rock in Rio (Lisboa); Campeonato Mundial de Surf (Peniche); Carnaval (Loulé e Torres Vedras); Festival Sol da Caparica (Costa da Caparica); Festival Vilar de Mouros e Paredes de Coura; inúmeras festas da cidade, romarias e corridas espalhadas por todo o país.

 Encontra mais informações no Website EGF, ou através do site da Resiestrela S.A www.resiestrela.pt

 Poderão concorrer a esta iniciativa todos os organizadores de eventos, nos quais se incluem os municípios, as juntas de freguesia e promotores.

 

Para mais informações: Marta Alçada | 939598010 | marta.alcada@resiestrela.pt

 

Centro de Comunicação dos Oceanos 03 Julho 2018

A EGF e as 11 Concessionárias apoiam e participam nas palestras de intervenção do Centro de Comunicação dos Oceanos, que inicia no dia 4 de julho, pelas 16h00, na Academia de Ciências de Lisboa. A primeira sessão, moderada por Nysse Arruda (jornalista e curadora) conta com a participação da bióloga Jessica Link (Universidade de Sta. Catarina, Brasil), do Chef Luis Baena, de Ana Loureiro (Diretora de Comunicação da EGF) e de uma vídeo-entrevista exclusiva com Garret McNamara (Surfista de Ondas Gigantes).

As empresas ALGAR, AMARSUL, ERSUC, RESIESTRELA, RESINORTE, RESULIMA, SULDOURO, VALNOR, VALORLIS, VALORSUL e VALORMINHO, Concessionárias da EGF, estão a apostar em novas formas de dar visibilidade ao trabalho essencial que fazem todos os dias de tratar e valorizar os resíduos que todos os cidadãos produzem, dando visibilidade às consequências dos maus comportamentos, mas também às soluções que existem para os evitar.

A poluição dos oceanos é uma consequência da atividade humana que é urgente contrariar, e a solução passa por ter, em terra e no mar, comportamentos adequados e um sistema de tratamento e valorização de resíduos que seja eficaz e sustentável.

 

SESSÕES PRESENCIAIS E LIVE STREAM

As sessões têm início a 4 de julho, pelas 16h, na Academia de Ciências de Lisboa, às quais se pode assistir presencialmente e de forma gratuita, mas também em LiveStream em www.ccoceanos.pt

 A primeira sessão conta com o seguinte programa:

Mergulhando na Problemática da Pesca Fantasma

Jéssica Link: biológa, instrutora de mergulho e pesquisadora na área de conservação marinha - Universidade Federal de Santa Catarina.

A diversidade do pescado em Portugal e suas possibilidades gastronómicas

- Chef Luis Baena: Um dos poucos chef´s portugueses a ter trabalhado com Paul Bocuse e a somar 32 anos de carreira em quatro continentes (inclusive no Brasil). Pioneiro no seu empenho em projetos inovadores e promoção dos produtos tradicionais dos Açores.

Valorizar os Resíduos em terra para proteger o Mar

Ana Loureiro:  Diretora de Comunicação da EGF, Global Environment Facilities (empresa de referência no setor ambiental a nível europeu e líder em Portugal na valorização dos resíduos urbanos).

 Os muitos perfis das ondas gigantes

- Garrett McNamara: Surfista de ondas gigantes, recordista mundial na praia da Nazaré.

 As próximas sessões estão agendadas para os dias 4, 11, 18 e 25 de julho – o programa das sessões será apresentado no website www.ccoceanos.pt

Reciclagem nas Férias desportivas de Pinhel 01 JULHO 2018

O Município de Pinhel, no âmbito do Programa das Férias Desportivas realiza atividades de sensibilização ambiental, pelo que no dia 26 de Junho, foram colocadas várias embalagens espalhadas e escondidas num percurso até ao Parque da Trincheira. Cada embalagem tinha uma pergunta sobre Reciclagem e Separação Seletiva. O Grupo de crianças foi dividido em 6 grupos que seguiram as pistas para os locais, cada grupo em cada um dos locais tinha que encontrar uma embalagem com a pergunta e ao longo de todo o percurso apanhar os resíduos abandonados erradamente pelas pessoas, para ganhar bónus. Os bónus traduziram-se na oferta de um saco reutilizável da Resiestrela que foi oferecido por participante. De seguida cada grupo respondeu às perguntas das embalagens dando a conhece-las aos outros grupos. No final todos os participantes depositaram todas as embalagens recolhidas no Ecoponto.

São estas atividades que desafiam de uma forma dinâmica, divertida a população mais jovem que por consequência influenciam as famílias para a correta separação multimaterial e posterior deposição nos ecopontos.

Pequenos Gestos que influenciam Atitudes e atos de Cidadania !

RECICLAR É AGORA...no Mundial 25 Junho 2018

A Casa de Chá Tertilias - Jardim das Tilias, no Fundão, convidou os Fundanenses a assistir ao jogo de Portugal –Irão, num ecran gigante e a Resiestrela associou-se a este evento com a passagem do filme Reciclar é Agora, que tem como objetivo sensibilizar  e explicar aos cidadãos a importância de reciclar, que apresenta a realidade de forma simples e que diz quanto custa tratar os resíduos urbanos em Portugal.

 

Boa Sorte Portugal !!!!

 

 Para ver o vídeo, CLICAR AQUI

Reciclar é AGORA 21 ABRIL 2018

RECICLAR É AGORA – este é o nome do novo filme que explica aos cidadãos a importância de reciclar, que apresenta a realidade de forma simples e que diz quanto custa tratar os resíduos urbanos em Portugal.

 

O projeto resulta de uma parceria entre a EGF – Environmental Global Facilities, a ESGRA – Associação para a Gestão de Resíduos e a ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, que apresentaram o filme no 12.º Fórum Nacional de Resíduos, no dia 19 de abril, no Hotel Sana Lisboa.

 

A inspiração para o filme foi dada um ano antes, quando o Município de Campo Maior apresentou a mesma ideia, mas aplicada ao seu município e apresentada em filme de uma forma que a comunidade acolheu com muita satisfação.

 

O filme tem a duração de 1:45 e para além de estar disponível nos websites das entidades envolvidas, será divulgado em todo o país e por todas as entidades que tratam e valorizam resíduos urbanos em Portugal. Em breve será ainda apresentada uma versão mais curta de 30”.

 

O projeto foi desenvolvido pelas três entidades e contou com o desenvolvimento criativo da agência NOWA.

 

Para ver o vídeo, CLICAR AQUI

 

Ajude-nos a Ajudar – Os Bombeiros Merecem 17 de Abril de 2018

A Resiestrela, como empresa socialmente responsável e com o intuito de despertar a população, para a importância da reciclagem, desenvolveu uma campanha de Responsabilidade Social denominada - “ Ajudem-nos a Ajudar – Os Bombeiros Merecem”.

 

Com o apoio da ECOPILHAS, a Campanha “Ajudem-nos a Ajudar – Os Bombeiros Merecem”, constitui uma ação de Sensibilização de notoriedade pública para a deposição do fluxo das PILHAS que tem como objetivo dotar os quartéis dos bombeiros dos Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, com caixas de contentorização para pilhas, para os próprios dinamizarem e sensibilizarem a comunidade envolvente em entregar Pilhas nos quartéis para que recolham o maior número de toneladas deste material e em contrapartida será entregue um donativo de 200€ por tonelada de Pilhas recolhidas que será revertido em equipamentos individuais de segurança (fatos, cogula, luvas, e botas), garantindo assim a sua segurança no combate a fogos florestais.

 

 

Semana Europeia da Prevenção de Resíduos 2017 18-11-2017

A Resiestrela associa-se na dinamização de diversas ações de sensibilização, promovidas pelos Municípios de Celorico da Beira, Pinhel, e Figueira de Castelo Rodrigo na Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos, que decorre de 18 a 26 de novembro de 2017 em toda a Europa. Estas ações têm como objetivo alertar e consciencializar a população para a necessidade de diminuição dos resíduos produzidos e para as questões referentes à produção de resíduos, o seu correto encaminhamento e os comportamentos que devem ser tidos em conta de forma a reduzir e até mesmo evitar a sua produção.

A Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos tem como objetivo consciencializar toda a sociedade, organismos e associações, públicas e privadas, e cidadãos em geral, para a problemática dos resíduos e das suas implicações, nas várias vertentes, ambiental, de saúde pública e de gestão de recursos naturais.

Novas Viaturas 22 agosto 2018

A Resiestrela,  tem a partir de agora novas viaturas de recolha seletiva de resíduos, nomeadamente 3 Viaturas pesadas, equipadas com grua, amplirrol e autocompactador, que permitirão otimizar e alargar as redes de recolha seletiva, promovendo a proximidade ao utilizador, especialmente no que concerne à recolha de resíduos de embalagens.

 

Para além destes equipamentos, a Resiestrela adquiriu também 2 viaturas ligeiras para o serviço de recolha porta-a-porta, com vista ao reforço da recolha seletiva nos sectores de comércio e serviços, IPSS e alargar a recolha seletiva dos pequenos produtores a todos os municípios que integram o Sistema Multimunicipal, de forma a explorar mais o potencial de recolha porta-a-porta.

 

A aquisição e operacionalização destes equipamentos tem ainda por objetivo responder à prioridade nacional de cumprimento das metas comunitárias, nomeadamente da meta de retoma de recolha seletiva e da meta de preparação para reutilização e reciclagem, constantes no PERSU2020.

 

Importa ainda referir que o investimento efetuado nestas viaturas de recolha seletiva de resíduos integram uma candidatura aprovada pelo POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, com um investimento total de 1.520.000€, financiada em 85%.

Ecoevento Resiestrela 10 agosto 2018

Está a chegar a ”Figueira Com Vida”, o evento que promete agitar o verão Figueirense, e que assume, pela primeira vez, o estatuto de Ecoevento, devido à parceria estabelecida entre o Município de Figueira de Castelo Rodrigo e a Resiestrela.
No dia 03 de Agosto a Resiestrela realizou uma ação de sensibilização destinada aos vendedores , afim de os sensibilizar para a correta separação multimaterial.
Para além desta inciativa, a Resiestrela assegurou que durante os dias de evento, serão distribuídos sacos para a deposição de resíduos que serão recolhidos após o evento e posteriormente encaminhados para reciclagem.

Para além das ações acima mencionadas, a Resiestrela colocou 2 estruturas devidamente identificadas no recinto do Festival, para a deposição de embalagens de plástico e metal, assumindo-se assim o compromisso da redução do impacte ambiental resultante deste evento, promovendo a gestão adequada dos residuos produzidos.

Estas estruturas são uma realidade devido ao apoio do POSEUR, pois estão integradas no âmbito de uma candidatura conjunta de 11 Concessionárias do Grupo EGF, financiada Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recurso.

 

Comércio a Reciclar 09 Agosto 2018

 

A Resiestrela, iniciou no passado dia 02 de Agosto, a campanha Comércio a Reciclar, que tem como objetivo sensibilizar os agentes económicos para a separação multimaterial e adesão ao sistema de recolha porta a porta de materiais recicláveis.

 

Esta ação já foi implementada nos Municípios de Belmonte, Fornos de Algodres, Manteigas, Meda e Pinhel, tendo tido uma elevada adesão de novos clientes, para o serviço de Recolha Porta a Porta.


Até ao final do mês de setembro, prevê-se implementar estas ações nos municípios de Almeida, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Penamacor, Sabugal e Trancoso.

 

 As ações de sensibilização a concretizar, estão integradas no âmbito de uma candidatura conjunta de 11 Concessionárias do Grupo EGF, financiada em 85% pelo POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), que engloba o montante total de investimento de 1.109.020€.

Festas da Vila- Ecoevento Resiestrela 03 Agosto 2018

Está a chegar a ”Figueira Com Vida”, o evento que promete agitar o verão Figueirense, e que assume, pela primeira vez, o estatuto de Ecoevento, devido à parceria estabelecida entre o Município de Figueira de Castelo Rodrigo e a Resistrela. 

No dia 03 de Agosto a Resiestrela realizará uma ação de sensibilização a todos os vendedores presente no evento, afim de apelar para a correta separação de resíduos recicláveis. Para tal, durante o evento, serão distribuídos sacos pelos vendedores presentes, para a deposição de embalagens de plástico e metal, sendo, posteriormente recolhidos e encaminhados para as instalações da Resiestrela para triagem e posterior encaminhamento para reciclagem.

Resiestrela apoia limpeza da Barragem Sta Maria de Aguiar 12 junho 2018

 

No dia 16 de Junho de 2018, o Município de Figueira de Castelo Rodrigo, com o apoio da Resiestrela, Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, do Agrupamento de Escolas, da Associação de Pais, e do Centro de Saúde de Figueira de Castelo Rodrigo, vão organizar uma atividade programada no âmbito do mês da Prevenção dos maus tratos na Infância. O tema abordado é a “Proteção do Ambiente - Limpeza da Barragem Santa Maria de Aguiar” consistindo na recolha de resíduos existentes nas margens da albufeira, para posterior encaminhamento dos resíduos recicláveis para a Resiestrela, para tratamento e valorização.

 

ERSAR premeia a Resiestrela com Selo de Qualidade de Serviço 22 ABRIL 2018

Foram 7 (sete) as Concessionárias da EGF que fizeram parte da lista de entidades receberam selos de qualidade em gestão de resíduos urbanos relativos ao ano de 2017 atribuídos pela ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos).

 A distinção foi atribuída a entidades gestoras que prestam serviços de gestão de resíduos urbanos e os selos foram entregues no final do evento, e desta lista fazem parte a Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Valorlis, Valorminho e Valorsul.

 Estes prémios foram ainda atribuídos a mais 5 (cinco) entidades gestoras: Associação de Municípios do Alentejo Central, GESAMB, LIPOR, INOVA e os Serviços Municipalizados de Abrantes.

 A seleção das entidades distinguidas foi feita de acordo com o regulamento "Prémios e Selos dos Serviços de Águas e Resíduos. Dados de 2016".

 Às entidades gestoras a quem foi atribuído um selo de qualidade foi entregue um certificado e o direito de usar a imagem do selo no âmbito da sua comunicação institucional, nomeadamente no sítio da Internet e publicidade. 

Com esta iniciativa, evidencia-se a existência de um rigoroso sistema de avaliação dos serviços prestados aos consumidores, que passam a conhecer as entidades que prestam o melhor serviço em diferentes áreas. Pretende-se também sensibilizar as entidades gestoras para as questões da qualidade na conceção, execução, gestão e exploração dos sistemas.

 Esta iniciativa da ERSAR é realizada em parceria com o Jornal Água&Ambiente. Fazem também parte do Júri também várias entidades representativas do setor, designadamente a Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), a Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental (APESB), a Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos (APRH), a ESGRA - Associação para a Gestão de Resíduos, a APEMETA - Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais e a DECO - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Novas Viaturas 26 de março de 2018

Integrada numa candidatura financiada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), a Resiestrela vai adquirir um total de 8 viaturas, nomeadamente, 3 camiões para a recolha porta a porta de vidro e papel/cartão, 2 viaturas ligeiras para a recolha porta a porta em comércio e serviços e 3 viaturas de Recolha de Ecopontos com caixa autocompactadora.

 

Este investimento próximo de um milhão de euros, tem como objetivo reforçar os circuitos da recolha Porta a Porta e da Recolha de Ecopontos nos Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

Este é um passo gigante para a renovação da frota, com um aumento do número de viaturas da Frota da empresa, por forma a reforçar e melhorar o serviço a todas as populações, otimizar e aumentar o serviço de recolha seletiva, garantindo, deste modo, o correto encaminhamento dos resíduos para reciclagem.

A Nossa Casa é Um Planeta 09 MARÇO 2018

A EGF - Environmental Global Facilities, em colaboração com o Projeto_80 e com a Fundação Manuel António da Mota, promoveram no dia 08 de março o lançamento da ação de educação ambiental "A NOSSA CASA É UM PLANETA", na Escola Secundária de Amarante.

 

O projeto é resultado de um trabalho conjunto das empresas ALGAR, ERSUC, RESIESTRELA, RESINORTE, RESULIMA, SULDOURO, VALNOR e VALORMINHO, e contou com o apoio do Fundo Ambiental e da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020.

 

As primeiras sessões deste projeto aconteceram em Amarante, nos dias 8 e 9 de março com mais de 500 estudantes da Escola Básica do Marão, Colégio de S. Gonçalo e Escola Secundária de Amarante. Nas sessões iniciais esteve presente o Secretário de Estado da Educação, João Costa, e a Adjunta do Secretário de Estado do Ambiente, Cátia Rosas, para além de representantes de várias entidades públicas e associações.

 

As temáticas de Redução, Reutilização e Reciclagem são desta forma abordadas de forma inovadora, utilizando como recursos planetários itinerantes e 3 filmes projetados em 360º, o que possibilita uma dinâmica interativa com os alunos e participantes. Esta ação contribui para uma cidadania ativa no domínio do desenvolvimento sustentável, na construção de uma sociedade de baixo carbono, racional e eficiente na utilização dos seus recursos.

 

Os filmes contam a história de 2 irmãos, a Guida e o Rui, em versões adaptadas a várias idades, e que, consoante o filme que vão ver, desenvolvem uma ação que vai alertar e explicar o porquê de reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos que toos nós fazemos nas nossas casas.

 

Este projeto iniciará em breve um ciclo de apresentações em vários eventos, iniciativas e escolas dos vários ciclos de ensino. A agenda desta iniciativa será disponibilizada em breve, e poderá ser consultada no website da EGF, da Resiestrela e das restantes empresas que participaram no projeto

Crescimento de 1,15% na Recolha Seletiva 09 de Fevereiro de 2018

A Resiestrela, S.A., responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, registou em 2017 um aumento global de 1,15% nos quantitativos de materiais recicláveis recolhidos nas áreas de 14 Municípios utilizadores, relativamente aos valores verificados no ano transato. Tendo sido recolhidas em 2016, 5.147,24 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, em 2017 o quantitativo recolhido pela Resiestrela S.A ascendeu às 5.206,27 toneladas.

Para os resultados alcançados contribuiu, em muito, o empenho de todos os cidadãos que já aderiram à recolha selectiva e que diariamente fazem a correta separação e deposição das suas embalagens usadas.

IX Concurso de Árvores de Natal 30 JANEIRO 2018

IX Concurso de Árvores de Natal

1º - Academia Sénior do Fundão

1º - Jardim-de-Infância da Soalheira

2º - Centro de Assistência Social dos Três Povos 3º - Jardim-de-Infância Porta Aberta Menção Honrosa - TECTO – Centro Social do Telhado Menção Honrosa - Centro Paroquial de Assistência das Donas

 

XIV Concurso de Presépios

Categoria +50 centímetros

1º - Lar da Santa Casa da Misericórdia do Fundão 2º - Ana Margarida Alexandre 3º - Carla Carvalho

 

Categoria -50 centímetros

1º - Carla Carvalho

2º - São Henriques

3º - António Santos

 

Categoria Inovação - Virgínia Batista

 

Categoria Presépio ao Vivo - Agrupamento de Escuteiros de Valverde

 

Foi com agrado que a Resiestrela verificou o empenho e dedicação de todos os participantes, que cumpriram com o objetivo de reutilização e reciclagem de resíduos para a criação de árvores de Natal e Presépios.

Congratulamos todos os participantes pela adesão a esta iniciativa promovida em prol do ambiente.

Semana Europeia da Prevenção de Resíduos 2017 18 de Novembro de 2017

A Resiestrela associa-se na dinamização de diversas ações de sensibilização, promovidas pelos Municípios de Celorico da Beira, Pinhel, e Figueira de Castelo Rodrigo na Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos, que decorre de 18 a 26 de novembro de 2017 em toda a Europa. Estas ações têm como objetivo alertar e consciencializar a população para a necessidade de diminuição dos resíduos produzidos e para as questões referentes à produção de resíduos, o seu correto encaminhamento e os comportamentos que devem ser tidos em conta de forma a reduzir e até mesmo evitar a sua produção.
A Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos tem como objetivo consciencializar toda a sociedade, organismos e associações, públicas e privadas, e cidadãos em geral, para a problemática dos resíduos e das suas implicações, nas várias vertentes, ambiental, de saúde pública e de gestão de recursos naturais.

Congresso Internacional em Ciências da Saúde 20 MAIO 2017

 

A Resiestrela apoiou a segunda edição do Congresso Internacional em Ciências da Saúde – Inovação e Empreendedorismo (UBI-HSR 2017), a realizar nos dias 17 a 20 de Maio na FCS, na Covilhã.

O II Congresso Internacional de Pesquisa em Ciências da Saúde teve como objetivo partilhar e aprender sobre as tendências atuais em Biotecnologia para Aplicação Biomédica. Este congresso proporcionou uma discussão aberta da Ciência através de várias sessões científicas de alta qualidade que permitiram a transferência de conhecimento entre todos os participantes.

 Com o apoio da Resiestrela a organização deste evento comprometeu-se em separar as embalagens de plástico e de papel durante os 4 dias do evento, e depositá-las nos contentores que se encontravam distribuídos nos espaços utilizados pelos participantes do congresso. No final do congresso, contabilizou-se a recolha de um total de 6,12 kg de plástico e 5,6 kg de papel.

Visita à Resiestrela 18 MAIO 2017

 

 

 

No passado dia 18 de Maio de 2017, a Resiestrela recebeu a visita de alunos pertencentes ao Agrupamento de Escolas do Sabugal.

Com esta visita os alunos do Agrupamento, ficaram a conhecer o destino das embalagens que colocam no ecoponto . Esta ação foi realizada de uma forma interativa e bastante dinâmica, através da visualização de filmes e de uma apresentação que permitiu que acompanhassem o trabalho e a Missão da Resiestrela.

Intercâmbio comunidade YTOP – Serra da Estrela 2017 27-07-2017

 

A Pousada de Juventude da Serra da Estrela recebeu um grupo de 120 participantes da Y-TOP , pertencentes à Bélgica, Canadá, Dinamarca, Inglaterra, França, Alemanha, Israel, Islândia, Itália, Colômbia, Suécia, Holanda, Turquia, EUA, País de Gales e Espanha.

 A Y-Top, https://www.ytop.org/ é uma associação juvenil internacional, que defende os princípios humanistas fundamentais para os movimentos internacionais de jovens que compartilham os mesmos motivos, objetivos e princípios organizacionais.

A Resiestrela estabeleceu uma parceria com a Pousada de Juventude da Serra da Estrela ao apoiar uma das atividades de voluntariado, de ação de limpeza ambiental do planalto da Torre, recolhendo os resíduos (plásticos) deixados pelos turistas durante o Inverno.

 A ação de limpeza, apoiada pela Resiestrela, contabilizou a recolha de 260 Kg de embalagens de plástico e metal que foram entregues no Ecocentro da Covilhã.

Resiestrela apoia o Festival SangriAgosto -Fundão 04-08-2017

A Zona Antiga do Fundão irá receber, entre os dias 4 e 20 de agosto, o Cale & SangriAgosto – Festival de Rua do Fundão, num vasto programa de animação

musical, concertos, animação cultural, atividades circenses, feiras temáticas, arte urbana, gastronomia, artes visuais, mostra de produtos regionais, teatro e comércio aberto.

O Festival Cale vai para a sua sexta edição, naquele que é o maior festival de rua realizado no Fundão, num festival que irá trazer diversa animação de rua, com um amplo cartaz cultural, social e internacional, decorrendo na Zona Antiga da Cidade.

 

O Festival Cale & SangriAgosto – Festival de Rua do Fundão é um “Festival com Sê-lo Verde – O ambiente aprova a natureza aplaude”. Uma medida do Ministério do Ambiente para implementar soluções mais amigas do ambiente.

No âmbito desta distinção irá ser promovida a utilização de material reutilizável em detrimento de material descartável, condições para a separação dos vários tipos de resíduos, sistemas de lavagem de copos, utilização de equipamentos que utilizam energia renovável, aluguer de wc’s e criação de um espaço de sensibilização ambiental com vários jogos destinados às crianças e à família.

De referir que este evento vai, também, ter o selo “EcoEvento”, numa parceria com a Resiestrela

ENERTECH Sabugal 2017 25-05-2017

A 2 edição da ENERTECH  2017 –  FEIRA DAS TECNOLOGIAS PARA A ENERGIA, Realizou-se nos dias 25, 26, 27 e 28 de maio, no Município do Sabugal em parceria com a Resiestrela, Esta Feira, pretende dar continuidade às ações de sustentabilidade ambiental do concelho, desta forma, a organização do evento assumiu o compromisso de promover a gestão adequada dos resíduos, contabilizando as quantidades produzidas de papel/cartão, plástico/metal e vidro, durante os dias do evento, tornando assim a Enertech 2017, um ECO – EVENTO.

A região do Sabugal é um exemplo da importância que o aproveitamento das energias naturais representa no desenvolvimento da economia e qualidade de vida das populações; assim, e aproveitando o sucesso da 1.ª edição, bem como o forte impacto que este tema das energias naturais teve nesta região, o Município do Sabugal pretende dar continuidade a este evento realizando a ENERTECH SABUGAL 2017 – 2.ª edição da FEIRA DAS TECNOLOGIAS PARA A ENERGIA.

Sob o lema “SABUGAL, FONTE DE ENERGIA NATURAL”, o concelho do Sabugal quer assumir-se como território central no uso controlado dos recursos e da procura de novas soluções amigas do ambiente e promotoras do conforto humano, em especial pelo potencial latente e inexplorado dos seus territórios destacando a inovação e a sustentabilidade ambiental, pretendendo-se que este seja um espaço de encontro de promoção, divulgação e demonstração do que acontece no setor das energias naturais.

Nova Certificação ISO da Qualidade e do Ambiente 22-06-2017

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Seletiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, renovou a certificação do seu Sistema Integrado de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, segundo os principais referenciais normativos nacionais.

A renovação da certificação foi obtida após a entidade certificadora TÜV Rheinland Portugal ter realizado a necessária auditoria anual para a comprovação da Certificação da Resiestrela, tendo sido, no caso dos referenciais “Qualidade” e “Ambiente”, concretizada a transição para as novas normas NP EN ISO 9001:2015 e NP EN ISO 14001:2015, respetivamente. Relativamente à Segurança, Higiene e Saúde no trabalho, foi mantida a certificação segundo o referencial OHSAS 18001:2007.

A renovação da certificação pela entidade certificadora, vem assim reconhecer a orientação da empresa para a melhoria contínua do seu desempenho e as boas práticas implementadas na gestão quotidiana dos seus processos.

A Certificação envolve todos os processos e atividades da Resiestrela (gestão, valorização e tratamento de resíduos sólidos, recolha e processamento de materiais recicláveis, produção de energia eléctrica, procedimentos administrativos e financeiros, entre outros) e abrange a totalidade das suas instalações, nomeadamente o Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira (situado no Fundão), e as Estações de Transferência e Ecocentros situados nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

A prossecução deste Sistema Integrado de Gestão visa, de um modo geral, estabelecer objectivos e metas com vista à melhoria contínua do desempenho da empresa, bem como o cumprimento integral de todos os requisitos legais inerentes à atividade da Resiestrela.

Na componente de Segurança e Higiene no Trabalho, a Certificação visa a prevenção de incidentes de trabalho, doenças profissionais e danos para a saúde de todos os trabalhadores da Resiestrela, S. A..

No que respeita ao Ambiente, a Certificação torna-se uma ferramenta indispensável para a prevenção da poluição e minimização de impactes ambientais, através da utilização das Melhores Técnicas Disponíveis e das melhores práticas utilizadas no sector da gestão de resíduos sólidos.

Ciente do desafio que constitui assegurar uma prestação de serviços de qualidade, com respeito pelos fundamentos éticos de ordem social, económica e ambiental, e merecedora do reconhecimento dos seus clientes, acionistas, colaboradores, fornecedores e das populações que serve, a Resiestrela S.A. pretende ser uma referência empresarial na Cova da Beira e na Beira Interior Norte, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a melhoria das condições económicas e de qualidade de vida da região.

Dia Mundial do Ambiente 05/06/2016

A RESIESTRELA, S.A. e o movimento REFOOD associam-se e comemoram o Dia Mundial do Ambiente no dia 5 de junho de 2017, no âmbito do qual a RESIESTRELA concretizará a entrega de embalagens plásticas para o acondicionamento de alimentos aos núcleos da Covilhã e Guarda da REFOOD, no âmbito da atividade de recolha de excedentes de alimentos realizada por esta IPSS.

Esta iniciativa insere-se no âmbito das acções da RESIESTRELA que visam contribuir para alcançar as metas nacionais de prevenção da produção de Resíduos Urbanos, e consagrar a prevenção e a gestão de resíduos integrada no ciclo de vida dos produtos, centrada numa economia tendencialmente circular e que garanta uma maior eficiência na utilização dos recursos naturais. É ainda o assumir da importância do desenvolvimento de parcerias com os atores locais e regionais, de que a REFOOD é uma referência exemplar neste âmbito, que apostem na prevenção da produção de resíduos como fator importante na hierarquia da sua gestão, além do relevo que deve ainda ser dado à preparação para reutilização e à reciclagem.

O movimento Refood tem como missão resgatar comida excedentária de diversos parceiros e distribui-la com dignidade, rápida e localmente, a todas as pessoas carenciadas, sensibilizando toda a comunidade a participar num movimento eco humanitário e 100% voluntário. No último ano, os núcleos da Covilhã e Guarda entregaram cerca de 30 mil refeições a 277 pessoas, resgatando mais de 40 toneladas de comida, em perfeitas condições, que caso não fosse aproveitada acabaria por ser um resíduo.

A cerimónia simbólica, que se insere ainda no âmbito da política de responsabilidade social e de promoção dos valores ambientais da RESIESTRELA, realiza-se dia 5, às 16 horas, nas instalações da empresa, sitas na Quinta das Areias – Estrada de Peroviseu - Fundão.

 

 

Semana do Bebé 14-10-2013

A Resiestrela, distribui ecopontos e sacos reutilizáveis no evento promovido pelo Centro Hospitalar da Cova da Beira, que promove pelo sétimo ano consecutivo a VII edição da Semana do Bebé que se realizará de 14 a 19 de outubro de 2013.

“Com as mãos na massa… a importância da estimulação sensorial no Desenvolvimento do Bebé”  é o tema deste ano, que em boa hora, irá destacar o interesse da promoção dos estímulos do bebé para um crescimento saudável a todos os níveis.

A iniciativa Semana do Bebé tem-se afirmado como um evento de reconhecido sucesso na comunidade. Por promover momentos de partilha de conhecimento técnico e científico entre profissionais da saúde e da educação, mas também pelo esforço de desenvolver diferentes ações na comunidade, procurando relembrar os benefícios de uma parentalidade afetiva e responsável para o desenvolvimento harmonioso dos bebés.

Todas as atividades programadas para a semana em questão, desenrolar-se-ão em ambiente escolar e hospitalar e permitirão realçar os benefícios da estimulação dos sistemas sensoriais: visual, auditivo, tátil, olfativo e gustativo, pois é através deles que o bebé/criança aprende e cresce, construindo um comportamento profícuo e adaptado a sua realidade.

Desporto Escolar 01-02-2013

A Coordenação Local do Desporto Escolar da Guarda, vai realizar o Corta Mato Escolar Distrital, no dia 1 de Fevereiro de 2013, no Parque Urbano do Rio Diz (Pólis da Guarda)

Dada a importância e objetivo do evento, uma vez que contará com a presença de mais de 800 alunos de todo o distrito e no sentido de implementar uma iniciativa de responsabilidade cívica, ecológica e ambiental, a Resiestrela irá distribuir ecopontos de cartão Azul e Amarelo para que as diversas equipas tenham disponíveis contentores para colocar as embalagens de alimentos e de bebidas que irão consumir durante a duração do evento.

Aquando a entrega dos prémios aos vencedores, a Resiestrela distribuirá um conjunto de sacos/ecopontos para que em suas casas possam incutir a responsabilidade de colocarem as embalagens usadas no ecoponto correto.

Inauguração do Pavilhão da Guarda 24/01/2012

O pavilhão de armazenamento na Guarda, construído no âmbito dos investimentos que têm vindo a ser realizados pela Resiestrela S.A. para a melhoria da eficiência da sua operação, foi inaugurado no dia 24 de Janeiro de 2012, pelas 11.30 h. Esta intervenção reforça inequivocamente a capacidade logística do Sistema Multimunicipal na zona da Beira Interior Norte, e concorre para a melhoria da sustentabilidade económico-financeira, social e ambiental do Sistema Multimunicipal.

 

Desde o início da actividade da Resiestrela S.A., em 2009, foram definidas as principais intervenções que, a curto e médio prazo, permitiriam melhorar a sustentabilidade económico-financeira, social e ambiental do Sistema Multimunicipal. O investimento efectuado na “Ampliação e Remodelação da Central de Compostagem da Resiestrela”, que importou num montante de investimento de cerca de € 3.550.000,00, (co-financiado pelo QREN – POVT, no âmbito do domínio de intervenção “Infra-estruturas Nacionais para a Valorização dos Resíduos Sólidos Urbanos) constituiu, até ao presente momento, a principal intervenção que visa prosseguir aquele objectivo.

 

Na mesma, procedeu-se à actualização do processo tecnológico de tratamento mecânico e biológico dos RSU produzidos na área de actuação da Resiestrela S.A., dotando-a de uma capacidade real de processamento adequada ao tratamento e valorização da totalidade do fluxo que actualmente demanda o sistema. Possibilitou ainda a maximização da valorização da componente orgânica existente nos resíduos sólidos urbanos para a produção de composto, o desenvolvimento do tratamento mecânico e implementação de um processo de separação automática que permite uma maior recuperação de materiais recicláveis.

 

No âmbito da intervenção em causa foi concretizada a construção de um pavilhão de armazenamento na Guarda para apoio à recepção e armazenamento de resíduos, reforçando inequivocamente a capacidade e eficiência logística do Sistema Multimunicipal na sua zona Norte.

Esta infra-estrutura, com cerca de 800 m2 de área coberta, e cujo investimento orçou em cerca de € 200 000, permitirá:

 

  • O reforço da capacidade logística da Resiestrela, S.A. na zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, potenciando a rentabilização da infra-estrutura “Estação de Transferência e Ecocentro da Guarda”;
  • O aumento da eficiência da recolha e armazenamento temporário de Resíduos Sólidos Urbanos provenientes da zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, melhorando as condições de valorização dos RSU e a qualidade final do composto produzido no CTRSU;
  • A recolha e armazenamento de material estruturante proveniente da zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, necessário no processo de valorização orgânica dos Resíduos Urbanos Biodegradáveis;
  • A diminuição de custos logísticos e de transporte de resíduos no Sistema Multimunicipal;
  • O aumento das quantidades de matéria orgânica desviadas de aterro e encaminhadas para valorização.

 

A intervenção de “Ampliação e Remodelação da Central de Compostagem da Resiestrela”, que concretiza a alteração do paradigma de tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos efectuada pela Resiestrela S.A., foi concretizada no prazo (9 meses) e cumprindo o orçamento previsto.

Projeto Fraldinhas 31/01/2011

O Projecto “Fraldinhas”, que consistiu num projecto – piloto de sensibilização ambiental para a utilização de fraldas reutilizáveis, chegou, na área de actuação da Resiestrela S.A., a cerca de 40 famílias.

 

A Resiestrela S.A. empresa participada da Empresa Geral de Fomento S.A. (EGF), responsável pela gestão do sistema multimunicipal de tratamento e valorização de resíduos  sólidos urbanos da Cova da Beira e Beira Interior Norte, distribuiu cerca de 120 fraldas reutilizáveis, no âmbito de um projecto-piloto que visou sensibilizar para o potencial de redução de resíduos através da utilização das fraldas reutilizáveis em alternativa às descartáveis.

 

A iniciativa, à semelhança do que aconteceu em todos os sistemas de tratamento e valorização de resíduos da EGF, de norte a sul do País, contemplou os bebés nascidos em hospitais públicos, durante a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, que decorreu de 20 a 28 de Novembro de 2010.

 

No universo da Resiestrela S.A, a entrega das fraldas reutilizáveis realizou-se no Centro Hospitalar da Cova da Beira e no Hospital Distrital da Guarda, abrangendo cerca de 40 famílias, que receberam, cada uma, um conjunto de 3 fraldas reutilizáveis como incentivo para conhecerem e experimentarem esta solução, enquanto alternativa às fraldas descartáveis.

 

O projecto envolveu ainda a entrega de fraldas reutilizáveis aos colaboradores de todos os sistemas da EGF, num total de cerca de 200 pessoas que irão integrar uma amostra que permitirá aferir, por via de acções de monitorização, o real impacto da utilização das fraldas reutilizáveis na redução do volume de resíduos produzidos em contexto doméstico.

“Foi sem surpresa que constatamos a curiosidade, o interesse e predisposição dos recém pais para a utilização destas novas fraldas reutilizáveis, que além de serem de fácil utilização são amigas do ambiente. Esta adesão reforça o nosso sentimento positivo relativamente à disponibilidade dos cidadãos para acolher soluções, já disponíveis no mercado, que aliam a comodidade e economia à protecção de valores de interesse comum, como é o caso do ambiente. Foi ainda muito importante notar o excelente acolhimento das unidades da saúde envolvidas, tanto o Centro Hospitalar da Cova da Beira como o Hospital Distrital da Guarda a esta iniciativa, referiu Carlos Pais, Administrador – Delegado da Resiestrela S.A., no balanço efectuado no final de Semana Europeia da Prevenção de Resíduos.

 

O Projecto “Fraldinhas” é uma iniciativa de parceria entre os sistemas multimunicipais participados pela EGF, a Quercus, entidades fornecedoras das fraldas reutilizáveis a nível nacional, as Unidades de Saúde e os municípios e outras instituições locais abrangidas pelos sistemas multimunicipais, contando com comparticipação financeira de fundos nacionais.

O uso de fraldas reutilizáveis é uma das medidas previstas no PPRU - Plano de Prevenção de Resíduos Urbanos, como forma de reduzir a quantidade de resíduos provenientes de fraldas descartáveis, na quantidade de cerca de uma tonelada por bebé por ano, que são actualmente encaminhados para deposição em aterro sanitário (74%) e para incineração (26%).

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso), e faz parte do universo 

empresarial do Grupo Águas de Portugal, designadamente da sub-holding para a área dos resíduos EGF, que agrega 11 sistemas multimunicipais onde se processam

anualmente cerca de 3,6 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU) produzidas em 165 Municípios, servindo cerca de 63% da população de Portugal Continental.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Informacao a Imprensa_SEA_02_05_2011 02/05/2011

O Secretário de Estado do Ambiente, Humberto D. Rosa, procederá à inauguração do Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás Produzido no Aterro Sanitário da Resiestrela S.A., por ocasião de uma visita ao CTRSU da empresa, situado no Fundão, que decorrerá no dia 3 de Maio, pelas 15.00 h.

Culminando a empreitada de “Concepção, Construção, Fornecimento e Montagem do Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás produzido no Aterro Sanitário da Resiestrela S.A., o Secretário de Estado do Ambiente, Humberto D. Rosa, procederá à inauguração do Sistema de Aproveitamento Energético por ocasião de visita que efectuará ao CTRSU da empresa, a decorrer no dia 3 de Maio, pelas 15.00 h.

Esta intervenção, que importou num montante de investimento de cerca de € 900.000,00, dotou o aterro explorado pela Resiestrela S.A. de um sistema de confinamento, captação, encaminhamento e queima de biogás, bem como de um grupo motogerador com uma potência 800 kWe para produção de energia eléctrica e térmica.

O sistema entrou em funcionamento para período de testes em finais de Março, encontrando-se presentemente a produzir energia eléctrica à sua capacidade nominal que está a ser exportada integralmente para a Sistema Eléctrico de Abastecimento Público (SEP), bem como de energia térmica que permite o aquecimento central de ambiente e de águas nas instalações da empresa.

Fornecido pela empresa nacional EFACEC Engenharia e Sistemas, S.A., no âmbito de um concurso público internacional, o sistema instalado no CTRSU no Fundão produzirá anualmente cerca de 6 400 megawatt hora (MWh), um quantitativo de electricidade suficiente para o abastecimento anual de cerca de 2000 famílias. Conta-se efectuar a curto prazo a sua ampliação, com a instalação de um novo grupo motogerador idêntico. O sistema contribuirá ainda para o cumprimento das metas nacionais de produção de energia eléctrica a partir de fontes renováveis endógenas.

 

Adicionalmente, serão ainda visitadas as obras em curso no CTRSU relativas à empreitada de Concepção, Construção e Fornecimento da Ampliação e Requalificação da Central de Compostagem da Resiestrela S.A., investimento que orça em cerca de € 3.300.000,00, (co-financiado pelo QREN – POVT, no âmbito do domínio de intervenção “Infra-estruturas Nacionais para a Valorização dos Resíduos Sólidos Urbanos) e que dotará a Resiestrela S.A. de uma capacidade real de processamento de RSU adequada ao fluxo que actualmente demanda o sistema e procederá à actualização do processo tecnológico de que dispõe, possibilitando a maximização da valorização da componente orgânica existente nos RSU e o desenvolvimento do seu tratamento mecânico e implementação de um processo de separação automática que permita a maior recuperação possível de materiais recicláveis.

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

O Sistema de Gestão da Resiestrela, S.A. está certificado pela “Bureau Veritas Certification” de acordo com os requisitos das normas NP EN ISO 9001:2008 - Qualidade, NP EN ISO 14001:2004 - Ambiente e OHSAS 18001:2007 - Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330  Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

 

Cais de Vidro 17/02/2011

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, lançou a primeira Pedra do Pavilhão de Armazenamento da Guarda, obras incluídas na intervenção de Ampliação e Remodelação da Central de Compostagem e inaugurou o novo Caís de Vidro, sitos na Estação de Transferência da Guarda.

 

EMPREITADA: CONCEPÇÃO, CONSTRUÇÃO E FORNECIMENTO DA AMPLIAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO DA CENTRAL DE COMPOSTAGEM

INTERVENÇÃO: GUARDA - CONSTRUÇÃO DE PAVILHÃO

 

 

Valor do Investimento: 196.538,84

 

Taxa de co-financiamento - 70%

 

Prazo de execução - 115 dias

 

Esta infra-estrutura, com cerca de 800 m2 de área coberta, vai permitir:

 

- O Reforço da capacidade logística da Resiestrela, S.A. na zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, rentabilizando o espaço disponível da Estação de Transferência e Ecocentro da Guarda;

- O aumento da eficiência da recolha e armazenamento temporário de Resíduos Sólidos Urbanos provenientes da zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, melhorando as condições de valorização orgânica e qualidade final do composto produzido no CTRSU;

- A Recolha e armazenamento de material estruturante proveniente da zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal, necessário no processo de valorização orgânica dos Resíduos Urbanos Biodegradáveis;

- A Diminuição de custos logísticos e de transporte de resíduos no Sistema Multimunicipal;

- O Aumento das quantidades de matéria orgânica desviadas de aterro e encaminhadas para valorização

 

 

INTERVENÇÃO AUTÓNOMA

GUARDA INAUGURAÇÃO DE CAIS DE “VIDRO” Valor do Investimento: Aprox. 30.000,00

 

A entrada em funcionamento desta nova infra-estrutura, vai permitir:

- O Reforço da capacidade logística da Resiestrela S.A., rentabilizando o espaço disponível da Estação de Transferência da Guarda e capacitando-a nas operações de recolha e transporte de materiais recicláveis na zona da Beira Interior Norte do Sistema Multimunicipal;

- A concentração de todo o fluxo de “vidro” recolhido na zona Norte do Sistema Multimunicipal numa zona mais próxima da sua produção e num cais apropriado, para posterior encaminhamento directo para reciclagem;

- A Redução dos períodos e custos de transporte do fluxo “vidro” entre a zona Norte do Sistema Multimunicipal e o Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (Fundão), possibilitando o reforço das actividades de recolha de ecopontos;

Selecção portuguesa de natação adaptada

A Resiestrela S.A, empresa responsável pela gestão da concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, vai apoiar a Selecção Portuguesa de Natação Adaptada na preparação para os Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres, no âmbito de uma iniciativa de solidariedade social transversal a todas as empresas do Grupo AdP - Águas de Portugal com operação em Portugal.

No dia 6 de Maio de 2010, a holding AdP – Águas de Portugal, SGPS, S.A., em representação das empresas do grupo, assinou o protocolo de formalização desta colaboração com a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência no âmbito da qual durante três anos, por cada postal electrónico de Natal enviado pelos colaboradores, serão  entregues 50 cêntimos para ajudar a Selecção Portuguesa de Natação Adaptada na preparação para os Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres.

Até ao momento, foram já recolhidos 31 mil euros, montante respeitante aos envios de postais no Natal passado e que foi entregue pelo Presidente do Grupo AdP, Pedro Serra, à Presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, Leila Marques, na cerimónia de assinatura do protocolo.

Nesta cerimónia estiveram presentes o secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, e a Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz.
 

Desenvolvida no quadro da sua estratégia integrada de sustentabilidade empresarial, esta é uma iniciativa de solidariedade social que envolve de forma transversal as empresas do Grupo AdP com operação em Portugal, conquistando para uma causa comum cerca de 5 mil colaboradores, de Norte a Sul do País. “É com orgulho que o Grupo AdP apoia estes atletas que, ultrapassando todas as barreiras e limitações, representam de forma tão digna o nosso país”, salientou Pedro Serra, Presidente do Grupo AdP.

O montante hoje entregue à Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, de acordo com a sua Presidente, Leila Marques, é fundamental para garantir “a participação dos atletas em diversos eventos desportivos e, em particular, a realização de estágios em altitude, enquanto momentos preparatórios que ajudam a que os atletas cheguem aos Jogos de Londres na sua melhor condição física e psicológica”. “Este tipo de apoio vai também permitir-nos actuar numa outra área fundamental que é a da captação de novos talentos, garantindo a continuidade da prática desportiva das pessoas com deficiência”.

A Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz, elogiou a iniciativa do Grupo AdP “enquanto exemplo do contributo que a sociedade civil tem, complementarmente à acção do Estado, na construção de uma sociedade sem barreiras”.

Também o Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, destacou a importância da conjugação de esforços do Estado e sociedade civil: “Sabemos que o Estado tem que ser o primeiro a apoiar quem mais precisa, mas não pode fazê-lo sozinho” afirmou, dirigindo aos colaboradores do Grupo AdP uma palavra especial de agradecimento “por terem conseguido, a partir de uma iniciativa como o envio de postais de Natal, fazer Natal todos os dias, apoiando um trabalho diário muito difícil, mas que é feito de forma muito alegre por estes atletas”.

O envio de postais é feito através de uma plataforma electrónica, desenvolvida pela empresa Comon para uma utilização fácil e amigável, com vista a incentivar a adesão de todas as empresas e colaboradores. Esta plataforma facilita ainda a gestão do processo e a contabilização final do montante a atribuir por cada participada do Grupo, consoante o número de postais enviados pelos respectivos colaboradores.

Com a integração desta componente de solidariedade social nas actividades de celebração do Natal, o total de envios de postais electrónicos em 2009 foi superior em 52% a 2008, confirmando a boa adesão dos colaboradores do Grupo AdP a iniciativas de apoio social.

A escolha da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, em particular da Selecção Portuguesa de Natação Adaptada, para esta acção, decorre no contexto do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social – projecto de abrangência nacional, capaz de promover a inclusão social através de uma prática desportiva intrinsecamente relacionada com a água, um dos elementos centrais da actividade do Grupo AdP.

Nos Jogos Paralímpicos de Beijing 2008, o nadador João Martins trouxe para Portugal a medalha de bronze nos 50 metros costas. Bons resultados que se repetiram no mais recente Campeonato da Europa de Natação Adaptada, na Finlândia, em Outubro de 2009, em que a selecção portuguesa arrecadou cinco medalhas, duas de prata e três de bronze.

A Resiestrela vai apoiar a Selecção Portuguesa de Natação Adaptada na preparação para os Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres, no âmbito de uma iniciativa de solidariedade social transversal a todas as empresas do Grupo AdP - Águas de Portugal com operação em Portugal…

Parceria Resiestrela e Cirva 10/07/2010

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, e a CIRVA – Centros Integrados de Reciclagem e Valorização Ambiental, Ace, empresa que detém um centro de tratamento de resíduos de construção e demolição (RCD) no Sabugal, estabeleceram uma parceria que visa possibilitar a deposição destes resíduos, gerados em pequenas obras (até 1 m3), nos ecocentros que a Resiestrela S.A. opera na área de incidência da Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB). No arranque desta parceria, o Ecocentro do Sabugal é o primeiro em que já podem ser depositados os resíduos de construção e demolição resultantes de pequenas obras de particulares, até 1 m3.

 

A Resiestrela S.A. – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos S.A. e a CIRVA – Centros Integrados de Reciclagem e Valorização Ambiental, Ace, vão efectuar a apresentação da parceria que estabeleceram no âmbito da gestão de Resíduos de Construção e Demolição (RCD), no dia 12 de Agosto de 2010, pelas 11.00 horas, no Ecocentro do Sabugal, sito na Estrada Nacional n.º 233-3, Riba Arnês, seguida de sessão de esclarecimento sobre a operacionalização técnica da mesma, a realizar na Câmara Municipal do Sabugal, às 11.30 horas.

Nos termos desta parceria, os ecocentros que a Resiestrela S.A. dispõe nos Concelhos pertencentes à Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB), poderão vir a ser utilizados para a deposição de resíduos de construção e demolição (RCD) resultantes de pequenas obras de construção civil de particulares, sem encargos, desde que o quantitativo em causa não ultrapasse 1 m3. Estes resíduos serão objecto de tratamento e valorização ambiental pela CIRVA Ace, nas suas instalações do Sabugal.

 

 

 

 

 

O ecocentro do Sabugal será o primeiro onde se iniciará o desenvolvimento desta colaboração, sendo a rede de recolha posteriormente alargada a outros ecocentros, em função da adesão das restantes Câmaras Municipais da área de incidência da AMCB a esta iniciativa.

 

Com a presente parceria, as duas empresas conjugam esforços no sentido de valorizar as infra-estruturas próprias que dispõe no terreno, articulando a rede logística de recolha de resíduos detida pela Resiestrela S.A. - ecocentros, com a capacidade de transporte e tratamento de RCD que a CIRVA Ace instalou, possibilitando a prestação de um serviço essencial e de proximidade a todos os que realizam pequenas obras de construção civil, de forma mais económica e eficiente.

A este respeito, o Administrador-Delegado da Resiestrela S.A., Carlos Pais, salientou que “Esta colaboração concretiza e vem dar resposta aos anseios dos pequenos produtores de resíduos de construção e demolição, que se deparavam com a inexistência de locais apropriados para a sua deposição, o que levava a que os mesmo fossem muitas vezes lançados de forma incorrecta nas nossa florestas e locais ermos, atentando contra o ambiente. Os ecocentros da Resiestrela S.A. estão perto dos cidadãos dos Municípios da AMCB, nomeadamente em cada sede de Concelho, pelo que são locais privilegiados para a deposição, pelos pequenos produtores, deste tipo de resíduos.”

Por outro lado, Nuno Santos, Administrador da CIRVA Ace, afirmou que “é nosso objectivo vir a dotar todos os Concelhos da Associação de Municípios da Cova da Beira com uma solução técnica e ambientalmente sustentável, para a questão dos RCD produzidos nas pequenas obras. É mais uma forma de podermos dar cumprimento ao Dec. Lei 46/2008, que responsabiliza os Municípios em dispor de soluções técnicas, capazes de solucionar o problema da pequena obra com produção até 1 m3 de RCD. E a colaboração entre entidades que dispõe de valências e infra-estruturas diferentes, mas complementares, como a CIRVA Ace e a Resiestrela S.A. faz actualmente todo o sentido, pelas sinergias alcançadas, e pela possibilidade de prestar um melhor e mais eficiente serviço às populações, tornando as mesmas economicamente mais sustentáveis.” Aliás, adiantou o mesmo, “ é nossa intenção alargar a nossa parceria a outras regiões do País,

 

 

como forma de abrangermos a maior área possível de Portugal, e dessa forma apresentar mais e melhores soluções para a questão dos RCD.”

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

O Sistema de Gestão da Resiestrela, S.A. está certificado pela “Bureau Veritas Certification” de acordo com os requisitos das normas NP EN ISSO 9001:2008 - Qualidade, NP EN ISSO 14001:2004 - Ambiente e OHSAS 18001:2007 - Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho.

 

 

Sobre a CIRVA Ace.

A Cirva, está na região da Cova da Beira a prestar serviços desde Setembro de 2009, após a inauguração do seu primeiro Centro de tratamentos no Sabugal, em virtude do protocolo de parceria que detém com a Associação de Municípios da Cova da Beira. Actualmente colabora já, para além dos Municípios de compõem a AMCB, com várias empresas privadas da área da construção civil instaladas ou a operar na Região.

 

 

 

 

A área de intervenção da CIRVA, engloba a recepção e tratamento de RCD e a execução de demolições, de variadas concepções. Actua para além da Região da Cova da Beira em praticamente todo o Portugal Continental, nas áreas em causa. É portadora a licença de operador de resíduos, que lhe permite recepcionar e tratar todos os RCD.

Operação Alegria

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) da Cova da Beira,  como empresa socialmente responsável e com o intuito de despertar a população, sobretudo a mais jovem, para a importância da reciclagem, vai desenvolver uma campanha apoiada pela Sociedade Ponto Verde, denominada “Operação Alegria” onde é proposto um desafio às escolas, empresas e demais instituições dos municípios integrantes do Sistema para a promoção da recolha de embalagens de plástico, metal e de cartão para alimentos líquidos (ECAL).

É uma campanha de sensibilização e educação ambiental, a qual, através da promoção da recolha de embalagens, visa consubstanciar a doação de material de acção pedagógica aos estabelecimentos de ensino dos municípios utilizadores do Sistema Multimunicipal.

Assim, a todas as entidades que se solidarizem com a acção será disponibilizado o Kit “Operação Alegria” contendo os materiais associados à campanha – ecoponto “Operação Alegria”, cartaz de divulgação e folhetos – que colocarão nas suas instalações para promover a correcta recolha e separação dos materiais recicláveis.

A Resiestrela S.A. assegurará o encaminhamento para reciclagem dos materiais recolhidos na “Operação Alegria”, sendo que uma parte do valor apurado da retoma dos materiais será utilizada para a aquisição de material de acção pedagógica, a ser entregue a título de apoio pela Resiestrela S.A. aos estabelecimentos de ensino dos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso

Esta acção tem como objectivo promover o aumento da recolha de materiais recicláveis, fundamentalmente embalagens de plástico, metal, e de cartão para alimentos líquidos (ECAL), enquadrando-se no movimento nacional de associação de recolha de materiais recicláveis ao apoio a causas sociais.

Através da promoção da recolha de embalagens de materiais recicláveis, a Resiestrela S.A. vai apoiar os estabelecimentos de ensino com material de apoio pedagógico.

Município de Celorico da Beira regularizou parte da sua dívida à Resiestrela, S.A 07/05/2010

O Município de Celorico da Beira procedeu ao pagamento de cerca de € 744 000,00 à Resiestrela S.A, relativos à prestação de serviços de valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos, regularizando uma parte substancial da dívida que se encontrava vencida para com esta empresa, que é responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira

A Resiestrela S.A., congratula-se com o pagamento efectuado, o qual constitui um contributo muito importante para a sustentabilidade económica e financeira do Sistema Multimunicipal, e consubstancia o necessário caminho de consolidação do relacionamento financeiro entre o Município e a empresa, para que esta possa melhorar o seu desempenho e ir mais facilmente de encontro aos anseios e expectativas dos utilizadores do Sistema Multimunicipal.

Por outro lado, a Resiestrela S.A. reconhece e saúda o esforço efectuado pelo Município de Celorico da Beira, que num contexto de reconhecidas dificuldades se mostrou empenhado na liquidação do passivo existente, dando um sinal claro do caminho que pretende trilhar para o reforço dos laços institucionais e de confiança entre o Município e a empresa.

O montante agora regularizado irá ser utilizado pela Resiestrela S.A. na redução do seu endividamento, condição que é basilar para a continuação da consolidação da sua situação económica e financeira, e fundamental para a melhoria do desempenho da empresa tanto ao nível de serviço que presta à comunidade, como para a sua performance ambiental e económica.

 

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira,

 

 

Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Mercado Anual de Belmonte 03/09/2010

A Resiestrela, S.A., realizou, no passado dia 3 de Setembro, uma acção de sensibilização ambiental no Mercado Anual de Belmonte. Esta, teve como objectivo sensibilizar os comerciantes para a separação resíduos produzidos no Mercado, nomeadamente do cartão, papel, plástico e metal.

Para o efeito foram colocados, estrategicamente, cerca de 80 mini ecopontos, com capacidade para 120 litros, bem como distribuídos folhetos alusivos à correcta separação de materiais recicláveis. A acção foi aplaudida pelos vendedores que se mostraram, desde de início, agradados com a ideia, à qual apelidaram de muito “útil e benéfica” para o ambiente. 

Esta iniciativa contou com a preciosa colaboração do Agrupamento de Escuteiros nº 33 de Belmonte, que para além da boa disposição evidenciada ao longo do dia, ajudaram a colocar os ecopontos, e apoiaram na sensibilização aos comerciantes.  

A Câmara Municipal de Belmonte, na voz do Sr. Paulo Monteiro, responsável pela articulação entre a Resiestrela S.A., e o Mercado Anual de Belmonte, mostrou-se muito satisfeito com o resultado final, realçando que acções deste género são sempre louváveis.

 

Importa referir que esta acção teve o apoio do Programa Operacional Regional do Centro, no âmbito da Candidatura aprovada, cujo o objectivo é a dinamização de Acçções de sensibilização Ambiental ``a população escolar, doméstica, empresarial e comercial.

  Com este apoio, a Resiestrela em colaboração com o Município de Belmonte e dos comerciantes, conseguiu promover acções de sensibilização ambiental num espaço comercial, tendo disponibilizado um kit contendo informação sobre a recolha selectiva e ecopontos.

Limpar Portugal 2010 20/03/2010

O Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, gerido pela Resiestrela S.A, que abrange os Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, procedeu à recepção no dia 20 de Março de cerca de 60 toneladas de resíduos sólidos urbanos recolhidos no âmbito do “Projecto Limpar Portugal”.

 

A Resiestrela S.A, empresa responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos produzidos pelos 14 municípios que compõem a sua área de abrangência - Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, apoiou a iniciativa “Projecto Limpar Portugal” através da recepção nas suas instalações de resíduos sólidos urbanos para cuja gestão se encontra licenciada.

A Resiestrela S.A, considera que “Projecto Limpar Portugal” constituiu uma iniciativa extremamente louvável, que demonstra que a Sociedade Civil pode, nomeadamente através de acções de voluntariado, ter uma voz e um papel activo na defesa de valores muito importantes para a Sociedade, tais como a ética e a sustentabilidade ambiental. E a Resiestrela S.A., no âmbito da sua política de responsabilidade empresarial, social e cívica, não podia deixar de contribuir na medida das suas possibilidades de actuação para o sucesso do projecto, através da recepção dos resíduos sólidos urbanos recolhidos pelos grupos de voluntariado.

Assim, a Resiestrela S.A, manteve as suas instalações sitas no Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Fundão e na Estação de Transferência / Ecocentro da

 

Guarda em funcionamento durante o dia 20 de Março, onde procedeu à recepção de resíduos sólidos urbanos. Reforçou ainda o funcionamento de alguns ecocentros, nos quais foi também possível efectuar a recepção de materiais recicláveis (papel/cartão, vídro, embalagens de plástico e metal).

Fazendo um balanço da colaboração da Resiestrela S.A, ao “Projecto Limpar Portugal” apraz registar que foram entregues, no dia 20 de Março, nas suas instalações cerca de 60 toneladas de resíduos sólidos urbanos, o que constitui um sinal do êxito do projecto e do esforço efectuado pelos voluntários na recolha dos resíduos que se encontravam depositados sobretudo em espaços florestais, e também da colaboração da Resiestrela S.A. para a sua recepção, gestão e valorização. Certamente que após esta iniciativa, os espaços florestais dos Municípios da área de influência da Resiestrela S.A. ficaram mais limpos, em melhores condições de exploração e de usufruto pela comunidade, e com sustentabilidade ambiental acrescida.

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Certificação em Qualidade, Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 05/07/2010

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, obteve no dia 1 de Julho, a Certificação do seu Sistema Integrado de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, segundo os principais referenciais normativos nacionais.

A certificação concedida pela Bureau Veritas Certification (BVC), envolve todos os processos e actividades da Resiestrela, S.A., abrangendo a totalidade das suas instalações, nomeadamente o Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, e as Estações de Transferência e Ecocentros dos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

A implementação deste Sistema Integrado de Gestão visa, de um modo geral, estabelecer objectivos e metas com vista à melhoria contínua do desempenho da empresa, bem como o cumprimento integral de todos os requisitos legais inerentes à actividade da Resiestrela, S. A..

Para além disso, é também um dos seus objectivos primordiais a prevenção dos danos para a saúde dos trabalhadores da Resiestrela, S. A., bem como doenças profissionais e incidentes de trabalho.

Sendo o Ambiente a base da actividade da Resiestrela, pretende-se a prevenção da poluição, através da utilização recorrente das Melhores Técnicas Disponíveis e das melhores práticas utilizadas no sector da gestão de resíduos sólidos.

 

 

Ciente do desafio que constitui assegurar uma prestação de serviços de qualidade, com respeito pelos fundamentos éticos de ordem social, económica e ambiental, e merecedora do

reconhecimento dos seus clientes, accionistas, colaboradores, fornecedores e das populações que serve, a Resiestrela S.A. pretende ser uma referência empresarial na Cova da Beira e na Beira Interior Norte, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a melhoria das condições económicas e de qualidade de vida da região.

 

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Campanha Laço 2 23/01/2009

A Resiestrela, empresa participada da EGF responsável pela gestão do sistema multimunicipal de tratamento e valorização de resíduos Sólidos Urbanos], canalizou, em 2008, 2.000 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, que no âmbito da parceria com a Sociedade Ponto Verde (SPV) e a Associação Laço na campanha "2 causas por 1 causa", serão convertidas num donativo para reforçar o plano de rastreio do cancro da mama em Portugal.

Por cada tonelada de resíduos de embalagem (metal, plástico, papel/ cartão e vidro) recolhidos selectivamente (ecopontos e porta-a-porta) e encaminhados para reciclagem, os sistemas aderentes à campanha e a SPV contribuíram com 1,5€ para a Laço, cujo objectivo, agora concretizado, foi angariar a verba suficiente para a aquisição de duas novas unidades de rastreio móvel.

Já esta segunda-feira, 17 de Janeiro, a SPV e representantes dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos aderentes à campanha fizeram a entrega simbólica à Associação Laço de um donativo de 409 mil euros, num encontro que contou com a presença de Rita Ferro Rodrigues e Iva Domingues, duas das caras que se associaram à campanha que, de forma inédita, juntou a promoção da reciclagem à prevenção do cancro da mama.

As novas unidades móveis de rastreio destinam-se a cobrir áreas geográficas que actualmente ainda não são abrangidas pelo Programa Nacional de Rastreio do Cancro da Mama, estimando-se que possam vir a abranger mais 20 mil mulheres portuguesas por ano.

A Resiestrela agradece a todas as pessoas que contribuíram para o sucesso desta campanha separando em casa todo o tipo de resíduos de embalagem - metal, plástico, papel/ cartão e vidro - e depositando-os correctamente nos respectivos ecopontos.

 

O volume de resíduos de embalagem recolhido pela Resiestrela e pelos 14 sistemas multimunicipais da EGF em 2008...

Campanha Laço 05/02/2009

O volume de resíduos de embalagem recolhido pela Resiestrela e pelos 14 sistemas multimunicipais da EGF em 2008 e enviado para reciclagem através da Sociedade Ponto Verde, permitiu, no seu conjunto, angariar a verba suficiente para a aquisição de uma das duas unidades de rastreio do cancro da mama oferecidas à Laço no âmbito da campanha "2 causas por 1 causa". No âmbito do sistema gerido pela Resiestrela, que abrange 13 municípios num total de 166 mil pessoas, a actividade de recolha selectiva registou um crescimento médio de cerca de 20 por cento relativamente ao ano de 2007.

Fundão, 23 de Janeiro de 2009 – A Resiestrela, empresa participada da EGF responsável pela gestão do sistema multimunicipal de tratamento e valorização de resíduos Sólidos Urbanos], canalizou, em 2008, 2.000 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, que no âmbito da parceria com a Sociedade Ponto Verde (SPV) e a Associação Laço na campanha "2 causas por 1 causa", serão convertidas num donativo para reforçar o plano de rastreio do cancro da mama em Portugal.

Por cada tonelada de resíduos de embalagem (metal, plástico, papel/ cartão e vidro) recolhidos selectivamente (ecopontos e porta-a-porta) e encaminhados para reciclagem, os sistemas aderentes à campanha e a SPV contribuíram com 1,5€ para a Laço, cujo objectivo, agora concretizado, foi angariar a verba suficiente para a aquisição de duas novas unidades de rastreio móvel.

Já esta segunda-feira, 17 de Janeiro, a SPV e representantes dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos aderentes à campanha fizeram a entrega simbólica à Associação Laço de um donativo de 409 mil euros, num encontro que contou com a presença de Rita Ferro Rodrigues e Iva Domingues, duas das caras que se associaram à campanha que, de forma inédita, juntou a promoção da reciclagem à prevenção do cancro da mama.

As novas unidades móveis de rastreio destinam-se a cobrir áreas geográficas que actualmente ainda não são abrangidas pelo Programa Nacional de Rastreio do Cancro da Mama, estimando-se que possam vir a abranger mais 20 mil mulheres portuguesas por ano.

A Resiestrela agradece a todas as pessoas que contribuíram para o sucesso desta campanha separando em casa todo o tipo de resíduos de embalagem - metal, plástico, papel/ cartão e vidro - e depositando-os correctamente nos respectivos ecopontos.

Resiestrela regista crescimento de cerca de 20% na recolha selectiva

A Resiestrela recolheu, em 2007, 2.465 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, um resultado que, em 2008, ascendeu às 2.834 toneladas, traduzindo-se num crescimento perto dos 20%, sendo distribuído por 10% nas embalagens de vidro, 13% de papel/cartão e 39% no plástico/metal.

Este resultado, avaliado como o maior crescimento dos últimos anos, é superior à média nacional reportada pela Sociedade Ponto Verde (SPV), a entidade responsável pela gestão do Sistema de Gestão de Resíduos de Embalagens, que registou, em 2008, a nível nacional, um crescimento de 15%.

Para este resultado contribuiu em muito o empenho de todos os cidadãos que já aderiram à recolha selectiva e que diariamente fazem a correcta separação e deposição das suas embalagens usadas, bem como sistema de recolha selectiva de embalagens multimaterial implementado pela Resiestrela, através do qual disponibiliza 473 ecopontos,13 ecocentros e desenvolve acções de sensibilização das pessoas para a importância de fazer a correcta separação e deposição dos diferentes tipos de embalagens para que possam ser encaminhados para reciclagem através da SPV.

Ao desviar do fluxo da recolha indiferenciada um volume crescente de resíduos de embalagem, que são passíveis de serem encaminhados para processos de valorização e reintegrados na cadeia produtiva como recursos, a Resiestrela contribui de forma activa para diminuir o desgaste dos recursos naturais e consequentemente para a preservação dos ecossistemas e melhoria da qualidade de vida.

Aumento 20% Recolha Selectiva

A Resiestrela recolheu, em 2007, 2.465 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, um resultado que, em 2008, ascendeu às 2.834 toneladas, traduzindo-se num crescimento perto dos 20%, sendo distribuído por 10% nas embalagens de vidro, 13% de papel/cartão e 39% no plástico/metal.

Este resultado, avaliado como o maior crescimento dos últimos anos, é superior à média nacional reportada pela Sociedade Ponto Verde (SPV), a entidade responsável pela gestão do Sistema de Gestão de Resíduos de Embalagens, que registou, em 2008, a nível nacional, um crescimento de 15%.

 

Para este resultado contribuiu em muito o empenho de todos os cidadãos que já aderiram à recolha selectiva e que diariamente fazem a correcta separação e deposição das suas embalagens usadas, bem como sistema de recolha selectiva de embalagens multimaterial implementado pela Resiestrela, através do qual disponibiliza 473 ecopontos,13 ecocentros e desenvolve acções de sensibilização das pessoas para a importância de fazer a correcta separação e deposição dos diferentes tipos de embalagens para que possam ser encaminhados para reciclagem através da SPV.

 

Ao desviar do fluxo da recolha indiferenciada um volume crescente de resíduos de embalagem, que são passíveis de serem encaminhados para processos de valorização e reintegrados na cadeia produtiva como recursos, a Resiestrela contribui de forma activa para diminuir o desgaste dos recursos naturais e consequentemente para a preservação dos ecossistemas e melhoria da qualidade de vida.

Aproveitamento energético de Bio Gás 20/07/2010

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, adjudicou ao consórcio EFACEC Ambiente, S.A. / EFACEC Engenharia, S.A., a “Concepção, Construção, Fornecimento e Montagem do Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás Produzido no Aterro Sanitário do Fundão.

Culminando o Concurso Público Internacional no âmbito da União Europeia lançado pela Resiestrela S.A., foi assinado o contrato entre a empresa e um consórcio formado pelas empresas EFACEC Ambiente, S.A. e EFACEC Engenharia, S.A. para a “Concepção, Construção, Fornecimento e Montagem do Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás Produzido no Aterro Sanitário do Fundão.

Este contrato, num montante de cerca de € 900.000,00, dotará o aterro explorado pela Resiestrela S.A. de um sistema de confinamento, captação, encaminhamento e queima de biogás, bem como de um grupo motogerador com uma potência 800 kWe para produção de energia eléctrica, a ser exportada integralmente para a Sistema Eléctrico de Abastecimento Público (SEP).

 

Esta intervenção, prevista no Plano de Acção – PAPERSU - do Sistema Multimunicipal, visa alinhar a estratégia de gestão da RESIESTRELA, S.A., com o novo paradigma da gestão de resíduos que tem vindo a assumir, nomeadamente em termos da contribuição para o cumprimento das exigências nacionais e comunitárias para o sector, e de sustentabilidade do Sistema e da Concessão nas suas vertentes ambiental, social e económico-financeira.

 

Na assinatura do contrato, o Administrador-Delegado da Resiestrela S.A., Carlos Pais, salientou que “Este investimento, além de ir gerar receitas que contribuirão para a sustentabilidade económica e financeira do Sistema, questão que é fundamental para a Administração da empresa pois contribuirá para a prestação de um melhor nível de serviço aos utilizadores do mesmo, possibilitará também a diminuição de emissões de gases com efeito estufa, tanto pela sua queima in loco como pela substituição de fontes de produção não renováveis. Por outro lado, é importante salientar que um consórcio constituído por empresas portuguesas, como a EFACEC Ambiente, S.A. e a EFACEC Engenharia, S.A., conseguiu apresentar a melhor proposta no Concurso Público Internacional lançado pela Resiestrela S.A., o que demonstra a capacidade e o know-how da indústria nacional em áreas de intensidade tecnológica e sofisticação”. Por outro lado, Tiago Faria, do Consórcio, afirmou que “é com grande satisfação que EFACEC está presente neste projecto lançado pela Resiestrela, sendo esta uma área na qual a empresa tem vindo a conquistar mercado”.

 

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

 

 

O Sistema de Gestão da Resiestrela, S.A. está certificado pela “Bureau Veritas Certification” de acordo com os requisitos das normas NP EN ISSO 9001:2008 - Qualidade, NP EN ISSO 14001:2004 - Ambiente e OHSAS 18001:2007 - Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

2206 tonelada contribuição 20/03/2009

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) da  Cova da Beira, vai iniciar um novo serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis. Este serviço iniciar-se-á no dia 20 de Março na zona industrial do Fundão.

A iniciativa está a ser articulada com a autarquia do Fundão, estando a ser conduzida uma campanha conjunta de sensibilização junto das empresas situadas nas zonas Industriais e de pequeno comércio

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) da  Cova da Beira, vai iniciar um novo serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis. Este serviço iniciar-se-á no dia 20 de Março na zona industrial do Fundão

Informação à Imprensa_nova tarifa_2010 23-05-2010

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, viu aprovada pelo Ministério do Ambiente a nova tarifa a praticar em 2010 aos Municípios utilizadores do Sistema pelo tratamento dos seus resíduos sólidos urbanos (RSU), a qual sofreu uma redução de € 2,22 / ton (cerca de 4,6%), passando assim de €50,72 / ton para € 48,50 / ton.

Ésta redução, consideravelmente superior à que a própria Resiestrela S.A. tinha proposto, transfere desde já para os utilizadores os resultados do esforço de diminuição de custos conduzido pela empresa, contribuindo substantivamente para a diminuição dos encargos dos Municípios.

Assim, o novo valor da tarifa a praticar vem consubstanciar uma poupança significativa nos encargos suportados em 2010, face ao ano transacto, pelos Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, no que respeita à valorização e tratamento dos RSU, poupança que se estima em cerca de € 160 000.

Desde o seu início de actividade em 2009, a Resiestrela S.A, tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas operacionais com vista a alterar o paradigma de gestão de Resíduos Sólidos Urbanos que vinha sendo prosseguido, de forma a adaptá-lo aos mais modernos conceitos relativos à sua gestão e valorização. Simultaneamente, foi prosseguido um esforço com vista a aumentar a eficiência da sua actividade e concretizar algumas melhorias do seu desempenho e do nível de serviço às populações e às actividades económicas, procurando novas soluções para a gestão e valorização dos resíduos e para a consolidação da sua situação económica e financeira. Para a melhoria da sua operação, tem sido ainda importante o contributo activo de uma parte significativa dos Municípios utilizadores do Sistema, nomeadamente através da melhoria dos prazos dos pagamentos efectuados à empresa pelos serviços prestados.

 

A nova tarifa para 2010, com um valor significativamente mais baixo do que aquele praticado anteriormente, configura ainda uma prova de confiança do Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território, na sua qualidade de concedente, na capacidade de gestão da empresa e do Grupo Empresarial onde se inscreve – Grupo EGF - bem como no reforço dos laços institucionais e de confiança com os Municípios do Sistema, na sua qualidade de utilizadores e accionistas.

 

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Resultado Liquido Positivo 18-03-2010

A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, apresentou hoje na Assembleia Geral de Accionistas o seu Relatório de Gestão e Contas do exercício de 2009, o qual registou um resultado líquido positivo de € 791.525,54.

“Neste primeiro ano de actividade da Resiestrela S.A., propusemo-nos trilhar um caminho de labor e empenho quotidiano para a melhoria dos serviços prestados à população da Cova da Beira e da Beira Interior Norte no que respeita à gestão dos RSU, para o reforço dos laços institucionais e de confiança com os Municípios utilizadores e com o meio civil e empresarial, e para a melhoria da economia e da qualidade de vida na região”, realçou Rui Nobre Gonçalves, Presidente do Conselho de Administração da Empresa, na sua mensagem aos accionistas.

No ano de 2009, ainda que tenha sido o primeiro ano de actividade da empresa e além da sua actividade habitual, foi possivel desenvolver um conjunto de iniciativas operacionais com vista a alterar radicalmente o paradigma de gestão de Resíduos Sólidos Urbanos que vinha sendo prosseguido, de forma a adaptá-lo aos novos conceitos de gestão e valorização consignados nas estratégias nacionais e comunitárias para o sector, de forma a considera-los cada vez mais como um recurso e fonte de matérias-primas utilizáveis, numa óptica de sustentabilidade económica e ambiental. Assim, na Resiestrela. S.A., 2009 assistiu ao início da actividade de recolha porta-a-porta de materiais recicláveis que estendeu a 4 Municípios, a uma forte aposta no desenvolvimento da rede de ecopontos, ao inicio do procedimento concursal para a empreitada de ampliação e requalificação da central de compostagem (num investimento previsto de cerca de 3.3 M€), ao desenvolvimento dos procedimentos para a valorização energética do biogás produzido no aterro e ao início da campanha de sensibilização e educação ambiental “Operação Alegria”. Foram ainda perspectivadas novas acções de sensibilização ambiental para desenvolver em 2010 e foram desenvolvidos procedimentos conducentes à certificação da empresa em sistemas de gestão de qualidade, ambiente e segurança e saúde no trabalho, o que ocorrerá ainda no primeiro semestre de 2010.

Concomitantemente, a Resiestrela S.A, mantém uma forte aposta no desenvolvimento da rede de ecopontos para a recolha daqueles materiais recicláveis, tendo efectuado em 2009 um investimento de cerca de € 105 000 na aquisição de cerca de 70 novos conjuntos de ecopontos (vidrão, papelão, embalão e pilhão), o que melhorará o nível de serviço prestado pela empresa aos 166 000 cidadãos dos Municípios utilizadores do Sistema, aumentando em 12% a disponibilidade de ecopontos para a deposição de papel/cartão, vídro, embalagens de plástico e pilhas usadas. Foi também iniciado em 2009 um investimento de € 185 000 na selagem parcial do aterro, intervenção que melhorará as suas condições de desempenho ambiental e a futura captação de biogás para valorização energética.

No que respeita à actividade de recolha selectiva de materiais recicláveis registou-se em 2009 uma evolução muito assinalável, com um aumento global de 23% nos quantitativos de materiais recicláveis recolhidos nas áreas de 13 Municípios utilizadores, relativamente aos valores verificados no ano transacto, e que aliás constitui um recorde no Sistema.

Coroando e premiando um ano de intensa actividade, no exercício de 2009 atingiu-se um volume de negócios de 4.461 mil euros e um resultado líquido positivo de cerca 792 mil euros, o qual não pode deixar de ser considerado como muito positivo.

“Estes resultados resultam das opções de gestão tomadas durante o ano de 2009, mas também do esforço e empenho dos colaboradores da Resiestrela S.A., que foram fundamentais para os bons desempenhos da empresa tanto ao nível de serviço que presta à comunidade, como para a sua performance ambiental e económica. É nossa convicção que durante o ano de 2010 a Resiestrela S.A. prosseguirá um caminho de melhoria contínua do seu desempenho e do nível de serviço às populações e às actividades económicas, procurando novas soluções para a gestão e valorização dos resíduos e para a consolidação da sua situação económica e financeira, para o que será também importante o contributo activo dos Municípios utilizadores do Sistema, nomeadamente através da melhoria da liquidação financeira à empresa pelos serviços prestados”, salientou ainda Rui Nobre Gonçalves.

 

 

 

" Neste primeiro ano de actividade da Resiestrela S.A., propusemo-nos trilhar um caminho de labor e empenho quotidiano para a melhoria dos serviços prestados à população da Cova da Beira e da Beira Interior Norte no que respeita à gestão dos RSU, para o reforço dos laços institucionais e de confiança com os Municípios utilizadores e com o meio civil e empresarial, e para a melhoria da economia e da qualidade de vida na região"...

RESIESTRELA já contribuiu com 2.206 toneladas para a campanha “2 causas por 1 causa 2009

A Resiestrela, empresa participada da EGF responsável pela gestão do sistema multimunicipal de tratamento e valorização de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, já contribuiu com 2.206, toneladas de resíduos de embalagem com destino à reciclagem, que reverterão a favor da prevenção do cancro da mama, no âmbito da parceria com a Sociedade Ponto Verde (SPV) e a Associação Laço na campanha “2 causas por 1 causa”.

Este volume diz respeito à quantidade de resíduos de embalagem recolhidos selectivamente nos municípios Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso e enviadas para reciclagem, através da SPV, entre 1 de Janeiro e 31 de Agosto de 2008. 

No conjunto dos 14 sistemas multimunicipais da EGF foram encaminhadas para reciclagem 106.513 toneladas de resíduos de embalagem, um volume que, por sua vez, representa um contributo de 66% para o volume total angariado no âmbito desta campanha.

A divulgação dos resultados da campanha “2 causas por 1 causa” decorreu em Amarante, dia 2 de Outubro, no âmbito de uma reunião de participadas da EGF, sub-holding do Grupo AdP para a área dos resíduos, onde foi também apresentada a 2ª fase da campanha, que será lançada a 6 de Outubro.

Na sessão, que integrou ainda a cerimónia pública de assinatura do acordo entre a Associação Laço e cada uma das 14 empresas participadas da EGF, foram divulgados, em primeira mão, os principais suportes de comunicação da 2ª fase da campanha, nomeadamente um novo anúncio de televisão, suportes com informação a distribuir por todos os lares das regiões servidas pelos sistemas aderentes e cartazes que vão agradecer a boa adesão das pessoas à deposição selectiva das embalagens nos ecopontos.

Com o lema “Agora, ao reciclar não está só a ajudar o ambiente”, a campanha tem por objectivos reforçar o aumento da reciclagem de resíduos e simultaneamente ajudar a Associação Laço na luta contra o cancro da mama, em particular, apoiando o Programa Nacional de Rastreio do Cancro da Mama com a aquisição de duas unidades de rastreio móvel, no valor de 390 mil euros.

Com esse objectivo, a SPV e os sistemas de tratamento e valorização de resíduos aderentes à campanha propõem-se a angariar, até final de 2008, um total de 260 mil toneladas de resíduos de embalagem (metal, plástico, papel/ cartão e vidro), entregando, por cada tonelada, 1,5 euros à Associação Laço, que vão permitir o acesso de 20 mil mulheres ao rastreio de cancro da mama. 

A Resiestrela, apela a todas as pessoas que continuem a contribuir para o sucesso desta campanha separando em casa todo o tipo de resíduos de embalagem - metal, plástico, papel/ cartão e vidro - e depositando-os correctamente nos respectivos ecopontos.

A Resiestrela, tem implementado um sistema de recolha selectiva de embalagens multimaterial, através do qual disponibiliza 427ecopontos, 13 ecocentros e desenvolve acções de sensibilização das pessoas para a importância de fazer a correcta separação e deposição dos diferentes tipos de embalagens para que possam ser encaminhados para reciclagem através da SPV.

Informação adicional

Marta Alçada – Gabinete de Comunicação e Imagem

Telefone: 275 779 330                Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Exposição Resíduos em Movimento na cidade de Pinhel 05/Outubro/2009

O Município de Pinhel vai receber uma exposição itinerante, chamada Roadshow "Resíduos em Movimento – Uma Viagem Virtual”, que tem como finalidade, informar e sensibilizar a população em geral para a problemática dos resíduos mostrando os diversos processos de tratamento, valorização e deposição de resíduos e alertando para a importância da reciclagem no contexto da promoção da utilização racional dos recursos naturais, através de uma viatura (TIR) equipada com tecnologia e software inovados onde todos os visitantes terão à sua disposição diversas actividades lúdicas e didácticas e também informação sobre o funcionamento do sistema de tratamento e valorização de RSU dos Municípios pertencentes ao Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) da Cova da Beira.

Com a colaboração e apoio da Câmara Municipal de Pinhel, a exposição está aberta a todos os munícipes e vai receber a visita de diversas escolas do concelho, que vão ser devidamente acompanhadas, com uma visita guiada.

A exposição estará patente desde o dia 05 a 09 de Outubro de 2009, no recinto do campo de Futebol da cidade de Pinhel.

 

 

Sobre a Resiestrela S.A. 

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

 

 

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

 

 

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

 

Informação adicional

 

Marta Alçada 

Telefone: 275 779 330                Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Exposição Resíduos em Movimento na cidade do Fundão 19/Maio/2009

O Município do Fundão vai receber uma exposição itinerante, chamada

 

Roadshow “Resíduos em Movimento – Uma Viagem Virtual”, que tem como finalidade, informar e sensibilizar a população em geral para a problemática dos resíduos mostrando os diversos processos de tratamento, valorização e deposição de resíduos e alertando para a importância da reciclagem no contexto da promoção da utilização racional dos recursos naturais, através de uma viatura (TIR) equipada com tecnologia e software inovados onde todos os visitantes terão à sua disposição diversas actividades lúdicas e didácticas e também informação sobre o funcionamento do sistema de tratamento e valorização de RSU dos Municípios pertencentes ao Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) da Cova da Beira.

Com a colaboração e apoio da Câmara Municipal do Fundão, a exposição está aberta a todos os municípes e vai receber a visita de diversas escolas do concelho, que vão ser devidamente acompanhadas, com uma visita guiada.

A exposição estará patente desde o dia 19 a 22 de Maio de 2009, na praça Amália Rodrigues (em frente ao Pavilhão Multiusos)

 

 

 

Sobre a Resiestrela S.A.

 

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

 

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330

Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Dia da Floresta 23/03/2009

A RESIESTRELA, S.A. no âmbito da sua política de responsabilidade social e de promoção dos valores ambientais, pretende associar-se simbolicamente às comemorações do Dia Mundial da Floresta.

Assim, no dia 23 de Março, aproveitando a realização da Assembleia Geral de Accionistas da empresa, será promovida uma iniciativa que visa assinalar simbolicamente o Dia Mundial da Floresta, sendo que cada um dos Senhores Accionistas (Municípios da área de actuação da RESIESTRELA S.A. e a AMCB) irá a plantar um carvalho nas instalações do Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos, localizado na Quinta das Areias, Fundão.

Com esta iniciativa, que terá lugar pelas 12 h, pretende-se uma consciencialização sobre a importância da protecção e valorização dos recursos florestais, estando a Resiestrela S.A. convencida de que todos os contributos, ainda que simbólicos, são de extrema importância em prol desta nobre causa ambiental.

Será também promovida a plantação simbólica de árvores nas instalações da empresa situadas nos diferentes Municípios, nomeadamente no Ecocentros.

 
Esta iniciativa pretende ainda sinalizar a intenção da empresa de efectuar o reforço das cortinas arbóreas existentes nas instalações do CTRSU durante o ano de 2009, melhorando o seu enquadramento paisagístico e contribuindo para a melhoria da biodiversidade da área.

 
O carvalho é uma espécie de grande importância ambiental, tanto pela sua vocação para a produção de madeira, como pela sua contribuição para o aumento da diversidade biológica das florestas, desenvolvendo-se de forma bem adaptada às condições climática e de solos desta zona.

 

Sobre a Resiestrela

 

Desde 1 de Janeiro de 2009, a Resiestrela S.A. é a empresa multimunicipal responsável pela triagem, recolha selectiva, valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos produzidos nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

A RESIESTRELA S.A. tem como accionistas a EGF – Empresa Geral do Fomento, S.A,, os Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal, Trancoso e a Associação de Municípios da Cova da Beira.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada nos 14 Municípios são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva, oriundos apenas de 13 Municípios são triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na actividade de recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, numa área de 6.160 Km2, a qual corresponde a cerca de 7% do território português.

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330 Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

 

___

A RESIESTRELA pretende associar-se simbolicamente às comemorações do Dia Mundial da Floresta...

Resíduos em Movimento - Pinhel 05/Outubro/2009

O Município de Pinhel vai receber uma exposição itinerante, chamada Roadshow “Resíduos em Movimento – Uma Viagem Virtual”, que tem como finalidade, informar e sensibilizar a população em geral para a problemática dos resíduos mostrando os diversos processos de tratamento, valorização e deposição de resíduos e alertando para a importância da reciclagem no contexto da promoção da utilização racional dos recursos naturais, através de uma viatura (TIR) equipada com tecnologia e software inovados onde todos os visitantes terão à sua disposição diversas actividades lúdicas e didácticas e também informação sobre o funcionamento do sistema de tratamento e valorização de RSU dos Municípios pertencentes ao Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) da Cova da Beira.

Com a colaboração e apoio da Câmara Municipal de Pinhel, a exposição está aberta a todos os munícipes e vai receber a visita de diversas escolas do concelho, que vão ser devidamente acompanhadas, com uma visita guiada.

A exposição estará patente desde o dia 05 a 09 de Outubro de 2009, no recinto do campo de Futebol da cidade de Pinhel.

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro

 

 

sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

 

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

 

Recolha Porta a Porta no Sabugal 21/Julho/2009

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) da Cova da Beira, vai iniciar o serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis no Município do Sabugal.

Este serviço, cuja implementação está a ser articulada com a autarquia do Sabugal, nomeadamente nas vertentes informação e sensibilização, iniciar-se-á de forma experimental no dia 21 de Julho e será progressivamente consolidado nas zonas do Município com maior produção de materiais recicláveis – sobretudo papel/cartão e plástico, e também vidro.

Esta acção tem como objectivo promover o aumento da recolha daqueles materiais, pelo facto de se verificar que os contentores dos resíduos situados nas zonas citadas contêm grandes quantidades de materiais passíveis de reciclagem, que estavam a ser levados para tratamento indiferenciado. A partir de agora estes materiais poderão ser valorizados pela Resiestrela S.A., com benefício para o ambiente e com diminuição dos seus custos de tratamento suportados pelo Município.

Este serviço será realizado por uma viatura devidamente identificada e funcionários da Resiestrela S.A, e será prestado às 4.ª feiras.

A Resiestrela S.A. e o Município do Sabugal acreditam que a promoção da consciencialização ambiental dos cidadãos é um caminho possível de trilhar através da conjunção de esforços para a um aumento de reciclagem de materiais e consequente melhoria da Qualidade de Vida de cada um de nós.

 

 

 

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela S.A. tornou--se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva, oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada – Comunicação e Sensibilização Ambiental

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Recolha Porta a Porta no Fundão Março/2009

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) da  Cova da Beira, vai iniciar um novo serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis. Este serviço iniciar-se-á no dia 20 de Março na zona industrial do Fundão.

 

A iniciativa está a ser articulada com a autarquia do Fundão, estando a ser conduzida uma campanha conjunta de sensibilização junto das empresas situadas nas zonas Industriais e de pequeno comércio.

 

Esta acção tem como objectivo promover o aumento da recolha de materiais recicláveis, fundamentalmente papel/cartão e plástico, pelo facto de se verificar que os contentores dos resíduos situados nas zonas citadas contêm grandes quantidades de materiais passíveis de reciclagem, que estavam a ser levados para tratamento indiferenciado. A partir de agora estes materiais poderão ser valorizados, com benefício para o ambiente e com diminuição dos seus custos de tratamento suportados pelo Município.

 

Este serviço será realizado, sem encargos para as entidades utilizadoras, por uma viatura devidamente identificada e funcionários da Resiestrela S.A, e será prestado às 3.ª e 6.ª feiras na zona industrial e junto de alguns comerciantes locais.

 

 

 

 

 

A Resiestrela e o Município do Fundão acreditam que a promoção da consciencialização ambiental dos empresários/comerciantes, permitirá, com um esforço colectivo bum aumento de reciclagem de materiais, melhorando a Qualidade de Vida de cada um de nós.

 

Este serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis, será ainda durante o mês de Março iniciado pela Resiestrela S.A. na zona industrial e de algum comércio do Concelho da Guarda.

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

 

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Recolha Porta a Porta na Guarda Março/2009

A Resiestrela S.A, responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) da  Cova da Beira, vai iniciar um novo serviço de recolha porta a porta de materiais recicláveis. Este serviço iniciar-se-á no dia 30 de Março na área do Município da Guarda.

 

A iniciativa está a ser articulada com a autarquia da Guarda, estando a ser conduzida uma campanha conjunta de sensibilização nas zonas da cidade onde ocorre maior produção daquele tipo de materiais.

 

Esta acção tem como objectivo promover o aumento da recolha de materiais recicláveis, fundamentalmente papel/cartão e plástico, pelo facto de se verificar que os contentores dos resíduos situados nas zonas citadas contêm grandes quantidades de materiais passíveis de reciclagem, que estavam a ser levados para tratamento indiferenciado. A partir de agora estes materiais poderão ser valorizados, com benefício para o ambiente e com diminuição dos seus custos de tratamento suportados pelo Município.

 

Este serviço será realizado sem encargos para as entidades utilizadoras, por uma viatura devidamente identificada e funcionários da Resiestrela S.A, e será prestado bissemanalmente.

 

A Resiestrela e o Município da Guarda, acreditam que a promoção da consciencialização da população permitirá, com um esforço colectivo, um aumento de reciclagem de materiais, melhorando a Qualidade de Vida de cada um de nós.

 

 

 

 

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

 

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330            Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

 

Resiestrela adere ao Código de Conduta “Empresas e VIH” 14/Abril/2009

A Resiestrela, formalizou hoje a sua adesão ao “Código de Conduta Empresas e VIH”, numa cerimónia que contou com a presença de todas as empresas participadas do Grupo AdP – Águas de Portugal, que, depois da adesão da holding AdP – Águas de Portugal, SGPS, S.A., em Outubro de 2008, tornam-se agora também subscritoras do documento elaborado no âmbito da Plataforma Laboral contra a SIDA e impulsionado pela Coordenação Nacional para a Infecção VIH/Sida.

 

Actualmente, 9 em cada 10 pessoas infectadas pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) encontram-se em idade activa, pelo que a adesão da Resiestrela e da totalidade das empresas do Grupo AdP a esta iniciativa, num universo de cerca de 5.000 colaboradores, representa um importante contributo para a resposta à infecção pelo VIH no local de trabalho, nomeadamente nas vertentes da não discriminação, da prevenção e do acesso ao tratamento.

 

Ao subscrever o “Código de Conduta Empresas e VIH” a Resiestrela aderiu à iniciativa comprometendo-se a:

  • não discriminar as pessoas que vivem com infecção VIH, quer sejam trabalhadoras ou candidatas a cargos na empresa;
  • assegurar a igualdade entre homens e mulheres no que respeita ao acesso á prevenção e ao tratamento da infecção pelo VIH;
  • facilitar a divulgação junto de trabalhadores e trabalhadoras de materiais informativos relativos à infecção pelo VIH e participar em programas de prevenção envolvendo os seus representantes;
  • reconhecer que a realização de teste de infecção pelo VIH, enquanto medida de saúde pública importante, é insusceptível  de comprometer o ingresso e a progressão na carreira de cada trabalhador/a;
  • respeitar e fazer respeitar o carácter voluntário dos testes para o VIH e a confidencialidade dos resultados;
  • facilitar o acesso aos cuidados de saúde e à protecção social em condições de igualdade para todas as pessoas da empresa.

 

Integram a Plataforma Laboral contra a Sida a Coordenação Nacional para a Infecção VIH/Sida; a OIT – Organização Internacional do Trabalho; a ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho; a AEP – Associação Empresarial de Portugal, Câmara de Comércio e Indústria;  a AIP – Associação Industrial Portuguesa; a CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal; a CIP – Confederação da Indústria Portuguesa; a CNJAP - Confederação Nacional dos Jovens Agricultores de Portugal; a CTP – Confederação do Turismo Português; a CGSI - Confederação Geral dos Sindicatos Independentes; a CGTP- Intersindical Nacional, a UGT – União Geral de Trabalhadores, a USI – União dos Sindicatos Independentes; a Associação Positivo e o GADS - Grupo de Apoio e Desafio à Sida.

 

 

 

Sobre a Resiestrela S.A.

A Resiestrela S.A. tornou-se responsável desde 1 de Janeiro de 2009 pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

 

No âmbito da Gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada pelos 14 Municípios, são alvo de valorização orgânica ou, em alternativa, depositados no aterro sanitário. Os resíduos provenientes da recolha selectiva (dos ecopontos e ecocentros), realizada pela Resiestrela S.A. e oriundos apenas de 13 Municípios (não incluindo a Covilhã) são triados e encaminhados para reciclagem.

 

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

 

Informação adicional

Marta Alçada

Telefone: 275 779 330 Fax: 275 779 339

E-mail: marta.alcada@resiestrela.pt

Aumento de 23% na recolha seletiva 12/Janeiro/2009

No sistema de gestão e valorização de resíduos de materiais recicláveis gerido pela Resiestrela S.A, que abrange os Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, a actividade de recolha selectiva de materiais recicláveis registou em 2009 um aumento de cerca de 23 % relativamente à verificada em 2008. Concomitantemente, a Resiestrela S.A, mantém uma forte aposta no desenvolvimento da rede de ecopontos para a recolha daqueles materiais recicláveis, tendo efectuado a aquisição e estando a proceder à implantação de cerca de 70 novos conjuntos de ecopontos (vidrão, papelão, embalão e pilhão). Esta iniciativa, num investimento total de cerca de € 105 000, visa melhorar o nível de serviço prestado pela empresa aos 166 000 cidadãos dos Municípios utilizadores do Sistema, aumentando em 12% a disponibilidade de ecopontos para a deposição de papel/cartão, vídro, embalagens de plástico e pilhas usadas.

A Resiestrela, S.A., responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, registou em 2009 um aumento global de 23% nos quantitativos de materiais recicláveis recolhidos nas áreas de 13 Municípios utilizadores, relativamente aos valores verificados no ano transacto. Tendo sido recolhidas em 2008, 2.744 toneladas de resíduos de embalagem para reciclagem, em 2009 o quantitativo recolhido pela Resiestrela S.A ascendeu às 3.373 toneladas, tendo aquele acréscimo atingido 8,5% nas embalagens de vidro, 22,5% no fluxo papel/cartão e 39% nos casos das embalagens de plástico/metal, no que constitui o maior crescimento verificado dos últimos anos no Sistema.

Para reforçar e melhorar o serviço a todas as populações, a Resiestrela S.A. adquiriu mais 70 conjuntos de ecopontos (Embalão, Papelão, Vidrão e Pilhão), num investimento de € 105 000 que estão já a ser colocados nos concelhos que fazem parte do sistema Multimunicipal de Triagem e Recolha Selectiva.

Para os resultados alcançados contribuiu, em muito, o empenho de todos os cidadãos que já aderiram à recolha selectiva e que diariamente fazem a correcta separação e deposição das suas embalagens usadas, pelo que estão de parabéns. Este esforço para o aumento de eficiência da utilização dos recursos naturais e para a melhoria do ambiente é agradecido pelo nosso Planeta. Contribuiu também o reforço do sistema de recolha selectiva de embalagens implementado pela Resiestrela S.A. Este sistema disponibilizará, com a instalação de novos 70 conjuntos de ecopontos em 13 Municípios utilizadores, cerca de 630 ecopontos, estando também disponíveis para utilização pelas populações 13 ecocentros situados nas sedes de Concelho. A Resiestrela S.A. também efectua actualmente um Serviço de Recolha Porta a Porta de materiais recicláveis em áreas dos Municípios da Guarda, Fundão, Belmonte e Sabugal, devendo ser este serviço estendido a mais Municípios ainda durante o mês de Janeiro. Na área da sensibilização às populações, a Resiestrela continua a desenvolver acções de sensibilização e consciencialização ambiental, focando a importância de ser efectuada a correcta separação e deposição dos diferentes tipos de embalagens para que possam ser encaminhados para reciclagem. Neste âmbito tem especial destaque a Operação Alegria, que através da deposição de embalagens de plástico, metal e cartão complexo em contentores específicos “Operação Alegria”, visa proporcionar a oferta de materiais de acção pedagógica às escolas dos 14 municípios utilizadores do Sistema, bem como a sensibilização efectuada à população escolar que se materializou em 2009 em acções em que assistiram 3700 alunos nas escolas e na visita de 1685 alunos às instalações da Resiestrela S.A.

Sobre a Resiestrela

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

No âmbito da gestão do sistema, os resíduos provenientes da recolha indiferenciada realizada em 14 Municípios são alvo de gestão, tratamento e valorização pela Resiestrela. S.A. Os resíduos provenientes da recolha selectiva efectuada pela Resiestrela S.A., oriundos de 13 Municípios são geridos, triados e encaminhados para reciclagem.

O Sistema serve actualmente uma população de 221.195 habitantes (abrangendo o total de 166.000 habitantes na recolha selectiva), que equivale a cerca de 2% da população nacional, com uma área de 6.160 Km2, que corresponde a cerca de 7% do território português.

Resiestrela S.A e Cova da Beira - Unidas para o Desenvolvimento 2009

Foi formalizada a assinatura do contrato de trespasse da concessão da exploração e gestão do sistema multimunicipal de triagem, recolha selectiva, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos (RSU) da Cova da Beira, celebrado entre a Águas do Zêzere e Côa e a Resiestrela.

 

Assim, a partir de 1 de Janeiro, a Resiestrela S.A. passou a ser a empresa multimunicipal responsável pela gestão, valorização e tratamento dos Resíduos Sólidos Urbanos produzidos pelos 14 municípios que actualmente compõem a sua área de abrangência.

 

É uma empresa nova. E é uma empresa jovem. Conta com um quadro de jovens, mas experientes colaboradores, que quotidianamente assegurarão com dedicação o tratamento e valorização dos resíduos de forma ambiental e economicamente sustentáveis.

 

E independentemente da sua juventude, a Resiestrela S.A. conta com a experiência de gestão do grupo EGF S.A. (Empresa Geral do Fomento - www.egf.pt), a sub-holding do Grupo AdP para a área de resíduos, empresa com um papel estruturante, dinamizador e de inovação no sector da valorização e tratamento dos resíduos sólidos em Portugal.

 

Será valorizada a parceria com as autarquias da região da Cova da Beira, tida a sua responsabilidade accionista, a sua experiência na gestão de serviços públicos essências e o seu papel fundamental como interlocutor e representante dos munícipes.

Com optimismo e ciente do desafio que constitui assegurar uma prestação de serviços de qualidade, com respeito pelos aspectos de ordem social e ambiental e merecedora do reconhecimento dos seus clientes e das populações que serve, a Resiestrela S.A. pretende ser uma referência empresarial da Cova da Beira, contribuindo para a melhoria da economia e da qualidade de vida na região. Resiestrela S.A. e Cova da Beira, unidas para o desenvolvimento.

 

No âmbito dessa missão, a Resiestrela S.A pretende prosseguir os seguintes objectivos:

 

  • Desenvolver e melhorar o sistema de gestão e valorização de todos os resíduos sólidos urbanos produzidos na região;
  • Aprimorar o sistema de recolha selectiva para reduzir a quantidade de resíduos destinados a aterro e para valorizar todos os resíduos passíveis de serem separados, como o vidro, o papel, o cartão, o plástico e os metais;
  • Inovar na produção de composto para utilização agrícola, estreitando os laços de cooperação com o sector agrícola da região;
  • Desenvolver os laços de integração económica com agentes económicos e sociais da região;
  • Desenvolver uma forte política de qualidade, ambiente e segurança;
  • Contribuir para a dinamização tecnológica e de inovação no sector da valorização e tratamento dos resíduos sólidos.
  • Estabelecer relações de confiança com as autarquias da sua área de actuação, bem como com os parceiros institucionais e empresariais.

 

A Resiestrela S.A. é responsável pela triagem, recolha selectiva, valorização e tratamento dos RSU produzidos nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, servindo uma população de 221.195 habitantes (cerca de 2% da população nacional) numa área de 6.160 km2 (cerca de 7% do território português).

A nova empresa tem um capital social no montante de quatro milhões de euros, detendo a EGF S.A. 62,95% por cento do mesmo, cabendo o restante capital aos municípios utilizadores, exceptuando a Covilhã que não faz parte da sociedade, e à Associação de Municípios da Cova da Beira.